Tim-Tim: um brinde com vinhos BB King, Nelson Mandela ou George Clooney

Tempo de leitura: 3 minutos

BB King já havia sido associado a vinhos em um evento no Douro, Portugal, em 2010, com um tema perfeito: B B King e vinho Douro: quanto mais velho, melhor.
Por Rogerio Ruschel (*)
Se eu fosse “marketeiro” de uma vinícola, certamente apostaria forte nessa tendência: lançar vinhos de autor, e se possível, com o nome de famosos que agreguem volume de fans mas sobretudo credibilidade no que se refere a qualidade.

Isto é mais ou menos óbvio, uma vez que vinho é uma bebida que em tese pode ser “balanceada” por qualquer um, fazendo-se o que vem sendo chamado “vinho de garagem”. Em tese, repito, você pode escolher as uvas (que são diferentes mesmo em terroirs próximos fisicamente e mesmo sendo do mesmo tipo ou casta); pode escolher o processo de vinificação e o processo de envelhecimento; pode combinar diferentes tipos de vinhos em diferentes percentuais e finalmente chegar ao seu vinho exclusivo. Claro que este não é um processo amador, mas é perfeitamente possivel. Aliás, é o que tem sido feito. Dois exemplos bem recentes: os vinhos com as marcas BB King e Nelson Mandela.

BB King, o lendário cantor e compositor de blues e Rhythm & Blues, um dos melhores guitarristas do mundo e eterna inspiração de Eric Clapton, em colaboração com a Votto Vines Importing, lançou no começo de abril uma linha de vinhos tintos e brancos com seu nome.
Veja abaixo: o BB Signature Collection King Red 2010 Crianza é um corte elaborado com uvas garnacha, syrah e cabernet sauvignon e a versao branca, o BB Signature Collection King Branco 2011 é puro, feito integralmente com uvas Verdej.
Os vinhos são produzidos pela bodega espanhola Santa Cruz Winery, que produz vinhos  há mais de 60 anos. E serao vendidos em lojas de varejo, bares e clubes de música em todo os Estados Unidos, depois de apresentações em Menphis e Nashville. Na verdade achei que o vinho poderia se chamar Lucille, o nome que BB King costumava dar para suas guitarras.
Outro famoso a emprestar seu nome para vinhos é o Premio Nobel da Paz e ex-presidente da África do Sul entre 1994 e 1999 Nelson Mandela, talvez a personalidade mais importante da África do Sul – um país que produz excelentes vinhos tintos – e uma das pessoas com maior respeito e credibilidade do século XX. Os vinhos estão sendo lançados por sua familia (a filha Makaziwe e a neta Tukiwini, abaixo, na foto) em parceria com cinco produtores de vinho do país. A nova marca, denominada House of Mandela, é composta de duas linhas: Royal Reserve Collection e Thembu Collection.
A Royal Reserve Collection iclui um shiraz, o Fairview, um cabernet sauvignon, o Hartenberg e o chardonnay Thelema. A linha Thembu Collection tem três vinhos brancos: sauvignon blanc, chardonnay e chenin blanc – e três tintos – cabernet sauvignon, shiraz e pinotage – a especialidade da África do Sul.
Antes disso, em 2005 a Weltevrede Wine Estate, uma vinícola sul-africana, produziu um vinho com uvas cultivadas na prisão de Robben Island, (veja a foto da cela, abaixo) onde o ex-presidente Sul Africano passou 18 anos de sua vida, para comemorar os 94 anos de Nelson Mandela.
Infelizmente Mandela está doente estes dias, mas espero que logo fique bom para poder tomar um vinho com seu nome para  fazer mais um brinde à Paz entre os homens. Leia 4 posts sobre os vinhos da Áfirca do Sul aqui no In Vino Viajas em julho de 2012 ou comece por aqui: http://www.invinoviajas.com/2012/07/cidade-do-cabo-o-charme-holandes-e-rota-2/

Um exemplo brasileiro e recente é o de Galvão Bueno, o locutor da Rede Globo. Ele já tinha uma linha de vinhos com seu nome e recentemente lançou outra linha de vinhos e ficou sócio do fabricante, a Miolo – veja aqui em http://www.invinoviajas.com/2013/01/galvao-bueno-fica-socio-da-miolo/

George Clooney e Yoko Ono são algumas personalidades que vão lançar vinhos para o mercado japones. Apenas espero que esta mania não desqualifique a bebida aqui no Brasil, onde vai ter gente querendo lançar vinho com nome de politico ladrão ou jogador de futebol cachaceiro…

(*) Rogério Ruschel é jornalista de turismo, enófilo e consultor especializado em sustentabilidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *