Inovação: jovens designers da Catalunha criam tinta à base de vinho para rótulos de garrafas

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Por Rogerio Ruschel (*)
Esta é mais uma história criativa e curiosa que cerca a cultura do vinho que se renova diariamente, mesmo tendo mais de 8.000 anos. Montserrat Raventos, Jordi Roca e Raimon Benach, três jovens designers da Ladyssenyadora Ink., um pequeno estúdio de criação gráfica e design de Vilafranca del Penedès, região vinícola da Catalunha, Espanha, fizeram um trabalho para um cliente e ganharam como pagamento 150 garrafas de vinho. Beberam o vinho? Não (ou não todas…); criaram um novo produto (uma tinta à base de vinho) e produziram vinhos exclusivos com marca própria, sem igual no mundo (veja abaixo).

 

Como bons espanhóis e catalões (ou catalões e espanhóis, provavelmente eles preferem nesta ordem), logo desejaram fazer uma tiragem de vinho com marca própria para promover a empresa. Mas como bons criativos decidiram fazer um produto no qual todos os materiais gráficos seriam feitos com os próprios componentes do vinho – o que significaria criar um processo de obtenção de tinta e impressão dos rótulos que até o momento ninguém tinha conseguido fazer, incluindo as gigantescas multinacionais do setor gráfico, do setor de tintas e as do setor vinícola. Veja abaixo os produtos prontos, sendo personalizados.

 

Em setembro de 2013 deles começaram as experiências e investiram mais de três meses no processo. Tentaram várias técnicas como serigrafia e tipografia, mas o excesso de água presente no vinho e o fato de que o papel enrugava inviabilizava o processo. 

 

Tentaram então desidratar o vinho, deixando-o ficar no telhado, secando no sol (veja abaixo), mas o pigmento resultante não ficava bom. Tentaram promover uma redução do vinho cozinhando-o em uma panela em fogo baixo – nada. Tentaram trabalhar o vinho com choques térmicos, ventiladores e fornos e até mesmo tentaram encher um cartucho de impressora com vinho. Nada funcionou.

 

Mas, como dizem, quem acredita sempre alcança. Quando já estavam desistindo da ideia e se preparavam para utilizar “tinta normal e impressão normal numa embalagem menos normal” um deles percebeu que em uma das bandejas utilizadas para desidratar o vinho que havia sido esquecida no telhado do estúdio tinha se formado um “muco roxo” que – adivinha! – se mostrou ser o ideal para impressão de rótulos e etiquetas com a cor e a textura desejadas. Sucesso: batizaram o processo de “tinta d vi” (abaixo, produto prponto), fizeram as tais garrafas de tinta e agora estão partindo para o registro do produto.

 

Graças à sua postura criativa os jovens designers da Ladyssenyadora Ink. estão apresentando ao mundo um processo inovador e ecológico que vai enriquecer a viticultura mundial. E fazem juz à região onde moram, a Catalunha, que já gerou artistas que não se resignavam com o convencional como Gaudí, Miró e Salvador Dali e onde Picasso encontrou ambiente para inventar o cubismo; onde nasceram e se criaram o tenor Josep Carreras e a soprano Montserrat Caballé. 
Catalunha, terra onde se produzem vinhos diferenciados e criativos com Denominações de Origem (DOs) respeitáveis como Penedès, Priorat, Costers del Segre (o vinho produzido), Cavas, Montsant, Conca de Barberá, Pla de Bages, Empordá-Costa Brava e até a DO Catalunya que mistura tudo e estabelece um pequeno caos ao querer explicar como os viticultores da região se organizam. Mas não precisamos entender, basta provar os vinhos, admirar a arte e ver como trabalham, como por exemplo, no caso de outro talento catalão, o Futbol Club Barcelona.
(*) Rogerio Ruschel é jornalista, enófilo e respeita o talento alheio

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *