Fazendo conteúdo de qualidade, In Vino Viajas já é o 10o. site de vinhos mais acessado do Brasil e mantém leitores em 98 paises

Tempo de leitura: 5 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

Em pouco mais de dois anos, e graças ao prestígio emprestado por leitores como você, o In Vino Viajas, este blogue de Cultura do Vinho e Enoturismo já é o 10o. site sobre vinhos mais visitado do Brasil, entre 86 que medem audiência. Uma alegria para este editor e um espanto para alguns desinformados. O ranking EnoEventos/Alexa é organizado anualmente desde 2010 pelo portal EnoEventos – o maior do setor no Brasil – com dados públicos do Alexa.com, um site do grupo Amazon.com especializado na análise do tráfego da Internet. A edição 2014 foi divulgada em meados de setembro, e oferece 100% de imparcialidade. Pelo ranking, quanto menor for o número da coluna da direita (Alexa 2014 – x 1000), melhor a colocação. Por exemplo, In Vino Viajas é o site com a 262.000a. colocação em um universo de 35 milhões de sites avaliados pela Alexa em todo o planeta.

 

Para alguns desinformados os números surpreenderam ao mostrar a popularidade de um blog de cultura do vinho e enoturismo com 2, 3 a até 10 vezes mais acessos do que blogs de avaliação de vinhos com tradição no mercado, sites dze vinícolas de grande porte e de entidades setoriais. A posição de In Vino Viajas no ranking mostra que SIM, há interesse por informações sobre a história, a tradição e a cultura que cercam a produção do vinho; pelo ambiente de produção e seus atrativos turísticos, por aspectos que vão além da taça do vinho e de seu rótulo. Instalar o medidor de acessos do Blogspot e o FeedJit também permitiu descobrir outra informação preciosa: em menos de 12 meses registramos leitores em 98 países, o que transformou o In Vino Viajas no mais internacional do Brasil em seu segmento! E In Vino Viajas continuará sem receio de mostrar seus números: o leitor pode ver a qualquer momento do lado direito da página HOME o volume e a origem dos acessos.

O desempenho dos blogs
Embora nem todos os sites tornem públicos seus dados de acesso, consultando-se o banco de dados do Alexa.com como o ranking da EnoEventos fez, constata-se que os 11 blogs mais bem avaliados (gráfico acima), têm mais acessos do que a oitava loja virtual de vinhos mais acessada (abaixo). Quer dizer: loja virtual que desdenha fazer propaganda em blogs de qualidade pode estar sofrendo de miopia de marketing.

 

Nesta edição de 2014 o ranking EnoEventos/Alexa pesquisou 91 vinícolas, 78 importadores, 85 sites e blogs, 34 organizações e associações e 42 lojas virtuais – veja o ranking de lojas virtuais acima. As cinco vinícolas mais acessadas foram a Salton, a Aurora, a Miolo, a Casa Valduga e a Luiz Argenta. As importadoras mais acessadas pela internet foram a Mistral, a Decanter, a Grand Cru, a Peninsula Vinhos e a Todo Vino. Entre as organizações setoriais brasileiras, as cinco mais visitadas foram a ABS-SP (Associação Brasileira de Sommleiers, SP), a Viticultura, o Ibravin, a Vinhos do Brasil e a Aprovale – Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos. Já as cinco lojas virtuais de vinhos mais acessadas foram a Wine, a Evino, a Vinho BR, a Winestore e a Imigrantes Bebidas.

Aprendizado necessário
E aqui está outra informação preciosa para quem leva a sério o marketing e a comunicação das vinícolas brasileiras: os 16 blogs mais bem avaliados (primeiro gráfico, acima), têm mais acessos do que o primeiro site mais acessado das vinícolas brasileiras, a Salton – veja abaixo. Quer dizer: a desqualificação técnica em produção e gestão das vinícolas, detectada por recente pesquisa da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Ibravin, comentada aqui( http://invinoviajas.blogspot.com.br/2014/09/pesquisa-revela-o-perfil-da-industria.html ) também ocorre com o marketing e comunicação mais básicos, primários até, que é ter seu próprio site como ferramenta de negócios. Esta realidade deixa claro que gestores de sites de vinícolas poderiam aprender muito com profissionais e blogueiros de qualidade, o que é normal em qualquer atividade industrial (o benchmarking), mas aparentemente não o é na vinicultura brasileira, porque a maioria dos gestores parece continuar trabalhando como seus avós…

 

Este baixo volume de acessos a sites de vinícolas também aparece em algumas importadoras consideradas importantes e nas organizações setoriais (veja abaixo). Oscar Daudt, diretor do Portal EnoEventos e organizador do Ranking, apresenta algumas das razões disso: “Muitas vezes uma empresa investe um bom dinheiro no desenvolvimento de sua página na internet, imaginando que apenas o fato de participar da rede irá trazer a visibilidade almejada. Nunca é assim e normalmente o capital investido vai direto para o ralo, visto que o site não é acessado pelos consumidores que nem tomam conhecimento de sua existência. Falta a divulgação permanente e um conteúdo dinâmico e bem estruturado para atrair os visitantes e fazer com que eles retornem com frequência. Além de mostrar aos leitores a importância de cada um dos sites de vinhos do Brasil, a presente análise servirá, também, para orientar as próprias empresas na estratégia de divulgação de suas páginas. É importante estar presente na Internet, mas isso só não basta. É necessário, também, aparecer.”

 

Acho que o segredo do sucesso do In Vino Viajas foram dois: a produção e entrega de um conteúdo dinâmico, de qualidade, atraente e bem estruturado que atrai visitantes do Brasil e de outros 97 países; e a divulgação do blogue, feita de maneira dedicada, profissional, intermitente. O que podemos fazer para vinícolas, importadoras e outras organizações que compreendam a importância estratégica do canal de vendas chamado internet.
Para conhecer todos os rankings acesse http://www.enoeventos.com.br/201403/rank/rank.htmm

(*) Rogerio Ruschel ( rruschel@uol.com.br) é profissional de marketing e comunicação com experiência de 40 anos em propaganda e consultoria especializada; professor universitário e jornalista especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *