Conheça a Rota do Vinho Empordà, na Costa Brava, Espanha, onde Salvador Dali buscava inspiração

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

A Espanha é um país riquíssimo na cultura do vinho: tem 73 DOs (Denominações de Origem) certificadas e centenas de Roteiros de Vinho, dos quais 23 são certificados para turismo pela Associação Espanhola de Cidades do vinho, (Acevin). Na foto acima, uma foto do maravilhoso litoral da Costa Brava e abaixo a cidade de Cadaqués, onde Salvador Dali relaxava e buscava inspiração.

O produto enoturístico mais recente a ser certificado foi a Rota do Vinho Empordá na Costa Brava, Espanha, que fica entre a Catalunha espanhola e a França e oferece um atrativo exclusivo: o triangulo dourado de Salvador Dali, como são chamados três prédios que mantém viva a memória sobre a obra do pintor catalão. Veja abaixo o páteo da Casa Museu Salvador Dali em Cadaqués e o mapa da região.

A Rota do Vinho Empordà foi criada para promover a DO Empordàque compreende 2.020 hectares de vinhedos nos municípios de Alt Empordà e Baix Empordà com 423 viticultorese 45 vinícolas registradas no Conselho Regulador, e uma produção anual estimada de cerca de 3,5 milhões de garrafas de vinho. As uvas permitidaspara registro são as brancas Grenache Branca, Macabeu, Muscat, Muscat d’Alexandria, Chardonnay, Gewürztraminer, Malvasia, Piquepoul, SauvignonBlanc e Xarel·lo; as uvas tintas são Carignan, Grenache, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Mourvèdre, Tempranillo, Syrah, Grenache e Hairy.

A Rota do Vinho Empordà foi criada em setembro de 2012 e reúne o Conselho Regulador da DO Empordà, os conselhos de 55 municipios, escritórios de turismo oficiais e 66 empresas enoturísticas (25 vinícolas, 10 hotéis, 11 restaurantes, duas butiques de vinho, um serviço de degustação, 7 empresas de negócios vitivinicolas, 4 museus, 2 spas de vinho,3 serviços de reserva central e uma empresade transportes.

Para receber a certificação, os responsáveis tiveram que investir em diversas áreas, tais como a consciência da comunidade para receber os turistas, formação, capacitação e profissionalismo, a implementação de sistemas de um sistema qualidade para não comprometer o enoturismo espanhol, a criação de um observatório do turismo para acompanhar o desempenho, design e desenvolvimento de um plano de marketing e comercialização, bem como a criação de materiais promocionais, entre outros.  O enoturismo se soma a outras atrações turísticas como as relacionadas a Salvador Dali e ao mar, como se pode ver na foto abaixo.

Além dos vinhos, gastronomia, praias e baías, paisagens e muito sol, a Rota do Vinho Empordà tem um atrativo exclusivo: o triângulo dourado deDali, três das maiores heranças de Salvador Dali:

1. A Casa Museu CastellGala Púbol, ocastelo que Dali deu a sua companheira Gala, que mantém intacto o espírito de seu dono.
2. A Casa Museu SalvadorDali de Cadaqués,casa de praia onde vivia com Gala, que tem animais montados, decoração kitsch e todos os tipos de surpresas.
3. O TeatroMuseu Dalí de Figueras, com uma cúpula metálico emblemático, edifícios adjacentesdecorados com o estilo de Dali e jardins malucos (veja abaixo).
Aliás, Salvador Dali encontrava inspiração em Cadaqués para criar capas para revistas eróiticas como a imagem abaixo. Sobre vinhos, ele4 certra vez disse que Quem sabe degustar um vinho, jamais voltará ao ato de apenas beber um vinho, pois passará experimentar seus suaves segredos.”

Aqui no Brasil não existe nenhum Roteiro de Vinho com o formato internacional de organização independente com CNPJ próprio, associados contribuintes, plano de marketing e comunicação próprios, orçamento, programa de capacitação, equipe de gestão e controle de qualidade. Mesmo na serra gaúcha, onde se produz vinhos há mais de 150 anos, vários roteiros são chamados de Rotas do Vinho, que são mesmo trechos de estradas, alguns com placas informativas colocadas por uma pessoa dedicada ou uma prefeitura, mas sem nenhum tipo de controle ou manutenção.

Saiba mais sobre a Rota do Vinho Empordà –  www.rutadelvidoemporda.org
Saiba mais sobre roteiros de vinho oferecidos na serra gaúcha: http://www.invinoviajas.com/2013/11/segundo-salao-de-enoturismo-do-festuris/

(*) Rogerio Ruschel é enófilo, jornalista e mora e trabalha em São Paulo, Brasil, de onde admira o trabalho de Salvador Dali e os vinhos da Catalunha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *