Técnica de 3.000 anos de cultivo de uvas da Ilha Pantelleria, Itália, a “vite ad alberello” agora é Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)
O ser humano é mesmo tarado por vinho: as pessoas plantam videiras em todos os lugares, inclusive onde tem tudo para não dar certo. A ilha de Pantelleria (foto acima) é um desses locais. Pantelleria é um território italiano, uma das ilhas que cercam a Sicília, e fica a 84 Km da Tunísia, África e a 102 km da Itália – veja nos mapas abaixo.
Resultado de movimentos tectônicos e vulcânicos, a ilha é um péssimo local para plantar uvas porque não tem rios (apenas o Lago Espelho de Vênus com um diâmetro de 500 metros, abaixo) e o clima é fortemente influenciado por um vento forte que pode atingir picos de 30 nós, o que tornaimpossível produzir uvas da maneira tradicional. Veja abaixo o lago Espelho de Venus e um pequeno vinhedo de alberello na ilha, de um dos muitos hotéis charmosos da ilha.
Mesmo assim fenícios, gregos e italianos vem insistindo há 3.000 anos e plantando videiras, protegendo-as do vento com cestos, terraços e muros, o que acabou se tornando um sistema de cultivo próprio, o “vite ad alberello” (veja abaixo). Esta antiga forma de cultivo de vinhedos na ilha e em outros locais do Mediterrâneo, infelizmente em perigo, ganhou um fôlego, porque em 25 de novembro de 2014 esta técnica de cultivo da uva foi reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Aliás, é a primeira vez que uma prática agrícola consegue este prestigioso reconhecimento pela Unesco.

Chamada de Pérola Negra do Mediterrâneo, a ilha de Pantelleria atrai turistas como Truman Capote, Madonna, Naomi Campbell, Sting, Gabriel Garcia Marquez, Michelle Pfeiffer, Isabella Rossellini, Monica Bellucci, Carole Bouquet, Giuseppe Bertolucci, Eric Clapton e Franco Battiato, sendo que alguns famosos tem casas lá, como Giorgio Armani. O ator francês Gerard Depardieu produz vinhos na ilha (veja foto abaixo) Aliás, em setembro de 2014, importunado por jornalistas Depardieu teria dito que “Vocês me aborrecem e nesses dias posso chegar a esvaziar 14 garrafas de vinho”… Num dia muito ruim, quando fiscais do imposto de renda franceses conseguirem pegá-lo, ele deve beber um hectare de vinho produzido a moda vite ad alberello…

Como fica no caminho entre a África e a Europa, tal como com a Sicilia, sua irmã maior, Pantelleria já foi invadida e ocupada por fenicios, cartagineses, romanos, árabes, visigodos e outros povos – e na paisagem vulcânica se podem ver vilarejos com ruelas casas e fortificações com influência moura ou grega. Seus vinhos fazem parte do grupo de três DOCs (Denominações de Origem Controlada) da região vulcânica italiana, que inclui a Sicília com o Etna, as Ilhas Eólias e Pantelleria. Aliá, ultimamente a ilha term sido invadida por africanos fugitivos …
Os três territórios vulcânicos italianos produzem vinhos em 4.000 hectares de vinhedos, dos quais 3.200 são classificadas como “viticulturaheróica de montanha”, uma classificação que representa apenas 5% do total europeu. As condições para um vinhedo ser assim classificado são quatro: 1) áreavitícola a uma altitude superior a500 metros acima do nível do mar; 2) terreno comuma inclinação superior a 30%; 3) as vinhas devem ter importância histórica; 4) plantadas em pequenas ilhas, a viticultura deve ser caracterizada por dificuldades estruturais (como altitude, encostas íngremes e terraceamento) com caráter permanentepor causa do isolamento. Abaixo um aspecto do vinhedo da vinicola Donnafugata, que tem sede na Sicilia, e é a maior de Pantelleria, com cerca de 65 hectares.
  Com a ajuda da Unesco os vinicultores da ilha – cerca de 15 empresas – esperam atrair apoio e prestigio para os vinhos locais – e o governo espera atrair mais turistas.
Para conhecer outras regiões vinícolas reconhecidas como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, digite “Unesco” em “Pesquisar”, logo abaixo da barra com o nome do blogue – veja na imagem:
 Saiba mais sobre a Sicilia e seus vinhos vulcânicos em http://www.invinoviajas.com/2012/08/vinhos-vulcanicos-as-montanhas/
Saiba mais sobre vinicultura em área vulcânica, nas ilhas Canárias em http://www.invinoviajas.com/2014/01/conheca-o-vinho-malvasia-que-nasce-na/

Conheça vinhedos plantados em locais muito radicais em http://www.invinoviajas.com/2014/07/seis-vinhedos-muito-radicais-no-meio-do/

(*) Rogerio Ruschel é editor do blog In Vino Viajas e conhece a Sicilia, mas ainda não conhece Panstelleria – você quer me convidar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *