Conheça 10 lojas de vinhos simplesmente espetaculares na Europa, Ásia e Américas – inclusive no Brasil

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)
Meu prezado leitor, vinho é um produto que merece muito carinho na hora de produzir e distribuir e muito cuidado na hora de comprar e consumir. Porque vinho é mais do que um produto numa garrafa, é a expressão de uma pessoa ou família e de uma região na qual foi produzido, e nele está o DNA do clima e do solo. Enfim, vinho é a expressão de uma cultura como sempre dizemos aqui no In Vino Viajas. Esta cultura tem muitas maneiras de se expressar no ponto de venda como na foto acima a seção de vinhos do supermercado Spar em Budapeste, que é de uma leveza e graça simplesmente espetaculares; e na foto abaixo a galeria de vinhos L’Intendant, de Bordeaux, França, formada por uma torre de 12 metros de altura com mais de 15.000 garrafas de vinho de altíssimo padrão, com safras de mais de 80 anos.
Para saber mais sobre Bordeaux acesse http://invinoviajas.blogspot.com.br/2013/06/bordeaux-capital-do-vinho-e-maior.html
Buscando a expressão cultural de quem vende, a cada dia mais se investe na sofisticação do ponto de venda. Mesmo que muitas pessoas estejam comprando vinho pela internet, entrar em uma loja e olhar, lere= os rótulos, ver a cor, a safra, os detalhes da garrafa deveria sempre ser um prazer antes de comprar. Veja a seguir algumas das lojas de vinhos mais interessantes do mundo, segundo o portal espanhol Vinopack, verdadeiros templos de bom gosto e design, com criatividade e inovação. Lugares onde o cliente fica envolvido pelo ambiente como na loja Vintry Fine Wines, no bairro Battery Park, de Nova Iorque, Estados Unidos (abaixo), cuja concepção tem prateleiras que parecem imitar colinas com vinhedos ondulantes e que conseguem expor ao mesmo quase todos os rótulos à venda.
Abaixo veja a loja de vinhos Albert Reich de Zurique, Suiça, que construiu todo o mobiliário com reaproveitamento das caixas e reciclagem de madeiras antigas. São cerca de 1.500 caixas que servem como mostruário, estante, local para estoque, mesinhas e até mesmo cadeiras.
Fica na Suiça também, mas em Lavaux, perto de Genebra, a loja Vinorama, que embora não tenha um design espetacular, tem uma sala de apresentações onde assisti um video espetacular mostrando 12 meses da vida de uma familia de pequenos produtores suiços e uma grande área com mesas de degustação e dezenas de nichos nas paredes – em cada nicho está a expressão de uma dessas famílias (veja abaixo).
Para saber mais sobre esta loja acesse http://invinoviajas.blogspot.com.br/2012/05/nos-vinhedos-de-lavaux-suica-um.html
Em São Paulo, Brasil, está uma loja que mereceu entrar nesta lista: a loja da importadora Mistral no Shopping JK Iguatemi, um belo espaço projetado pelo arquiteto Arthur Casas e que já ganhou prêmios internacionais. A Mistral tem mais de 3.000 rótulos à venda, e atende a maioria dos clientes pela internet. Assim o espaço fisico de vendas (abaixo) foi concebido associando em um só lugar uma galeria interativa, loja, sala de degustação e sala de leitura. 
A loja de vinhos Weinhandlung Kreis de Stuttgart, Alemanha, está rodeada de vinhedos, razão pela qual, segundo disseram, os arquitetos da Furch Gestaltung optaram pelo contraste, criando um ambiente futurista com os vinhos em engradados de arame na forma de cubos com 25 garrafas cada (veja abaixo), tudo com linhas leves e as cores do arco-iris. Deste jeito conseguiram colocar 12.000 garrafas em apenas 70 m2. 
A antiga loja da Société des Alcools du Québec em Montreal, Canadá, tinha sido concebida como uma espécie de museu e quando teve que ser redesenhada, o arquiteto Sid Lee trabalhou com o conceito de fazer o cliente sentir-se caminhando até a cantina, com iluminação e temperatura “de um castelo frances tradicional”. O resultado final (veja abaixo) ficou elegante.

 

O Centro Comercial Hyundai de Seul, Coréia do Sul, queria diferenciar-se de outras galerias da cidade, nas quais todas as lojas de vinho eram quadradas, comuns, praticamente similares. Esta nova loja (abaixo) conseguiu chamar a atenção pelo uso de materiais naturais como a madeira, cores claras e grandes testeiras brancas.
Os arquitetos portugueses Luis Loureiro e Nuno Gusmão tinham que ter muito cuidado ao reorganizar o espaço da loja de vinhos do Graham Lodge na cidade de Vila Nova de Gaia, Porto, Portugal, que tinha mais de 200 anos. A saída foi arejar o ambiente utilizando materiais leves e nobres como a madeira, com muito cuidado para não perder o vaslor de ter 200 anos e a autenticidade do espaço.
  
(*) Rogerio Ruschel, editor deste blogue, fica sediado em São Paulo, Brasil, e gosta muito de frequentar lojas de vinhos sempre que possivel.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *