Selos postais sobre uvas e vinhos: os embaixadores elegantes da cultura do vinho pelo correio

Tempo de leitura: 2 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

Meu prezado leitor ou leitora, a cultura pode ser enviada pelo correio, dentro do envelope de uma carta mas também do lado de fora, como nos selos que mostramos aqui. Pois é: a filatelia é considerada o mais popular de todos os passatempos e nunca sai de moda, mesmo com a internet. Talvez porque são lúdicos e podem variar no desenho, no tipo de denteado, no papel, na goma utilziada, na impressão, no valor facial e nos formatos.

A filatelia conta com mais de 40 milhões de colecionadores – somente na China são 30 milhões e nos Estados Unidos são quase 2 milhões de pessoas. Segundo estimativas de especialistas a filatelia movimenta aproximadamente cerca de 16 bilhões de dólares por ano – algo como 50 bilhões de Reais!

 

 

Dizem que o Brasil é um dos países que mais emitiu selos – estaria em segundo ou terceiro lugar no mundo – e essa atividade é tida como uma das mais ricas do planeta, sendo que o famoso Olho-de-boi, nosso primeiro selo, foi impresso em 1843. Não sei se nossos selos estão com esta bola todo, por experiência própria:  meu avô colecionava selos e há uns 20 anos levei uma caixa com selos brasileiros para vender numa feira semanal especializada que é montada perto de um dos portões da cidade de Paris. Eu imaginava que ia fazer uma grana suficiente para pagar minha viagem pela Europa, mas os colecionadores não queriam nem ver selos do Brasil… 

 

A internet é prática, mas o correio postal continua existindo e selos são bonitos. O Príncipe de Mônaco Rainier III disse uma vez que um selo postal é “o melhor embaixador de um país.” Então, não é surpreendente que muitasnações ao redor do mundo decidirampromover as suas indústrias de vinhofazendo através de filatelia.  E no que se refere a selos, o que importa é a beleza e não a qualidade ou tradição das uvas e dos vinhos.

Em todo o mundo a cultura do vinho – cenários, tipos de uvas, pessoas, modos de produção, clima, terroir e comunidades – tem sido objeto de numerosos selos comemorativos ao longo dos anos. Abaixo, In Vino Viajas apresenta selos de várias regiões do planeta, como apresentados pelo portal da International Wine & Food Society. E para encerrar: se você souber de selos brasileiros com a temática de uva e vinho faria a gentileza de me informar? Desde já obrigado.

(*) Rogerio Ruschelé jornalista baseado em São Paulo, Brasil, e gosta de selos – embora tenha preferiencia pela internet…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *