Conheça os 5 bares de vinho mais antigos do mundo; o campeão tem 580 anos e inspirou o astrônomo Copérnico a sonhar com planetas

Tempo de leitura: 6 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

Meu querido leitor ou leitora, acho que você vai concordar comigo que o vinho é a grande companhia para a celebração da vida – e isso desde 8.000 anos atrás. O vinho liberta o caráter das pessoas, permite o exercício da criatividade e, claro, revela a verdade. O astrônomo Nicolau Copérnico, que morava em um dos bares mais antigos do mundo – que você vai conhecer a seguir – desenvolveu a teoria do heliocentrismo enquanto degustava taças de vinho, e esta foi uma grande verdade que mudou o mundo! O site espanhol Vinopack fez uma lista dos cinco bares de vinhos mais antigos do mundo e eu pesquisei detalhes; veja o resultado a seguir.
Enoteca al Brindisi, Ferrara – Itália, de 1435
A Enoteca al Brindisi, de Ferrara, Itália (acima e abaixo), foi certificada pelo livro “Guinness dos Recordes” como o mais antigo bar de vinhos do mundo. Segundo registros, o bar teria sido construído em 1435 ao lado da Catedral de Ferrara.  Vou repetir: o bar abriu as portas em 1435, há 580 anos, quando o Brasil sequer havia sido “descoberto” pelos portugueses… Sua história é extraordinária e não pode ser ignorada, já que foi freqüentado por personagens do Renascimento como Copérnico, Ticiano, Ludovico Ariosto, Torquato Tasso e Benvenuto Cellini.
O primeiro nome do Bar foi Chiucchiolino, que em italiano vem de “jarro”, que significa “bêbado”. Cá para nós, para umataberna, o nome não chega a ser muito extravagante. A história registra que o astrômo e matemático polonês Nicolau Copérnico morava em cima do bar e uma lenda diz que um dia,quando estava voltando para seu quarto, teve a brilhante idéia de que a Terra é que se movia ao redor do sol, e não o contrário como se pensava. Esta ideia revolucionária não é surpreendente porque, como se sabe, no vinho está verdade….

 

A casa oferece vinhos de toda a Itália e apesar do sucesso e da fama, continua  modestamente decorada, com mesas e bancos de madeira e muitas garrafas empoeiradas nas paredes.

Antigua Casa de Guardia, Málaga – Espanha, de 1840
Fundada em 1840 por Don Jose Guardia, a Antigua Casa de Guardiã (acima e abaixo) tornou-se uma instituição malaguenha por sua antiguidade e pela forma como produz e serv vinhos que se manteve inalterado ao longo nos últimos 179 anos. Trata-se de um bar de tapas, aquelas delicias espanholas que você come de pé, no balcão, pequenas obras de arte com queijos, azeitonas, frutos do mar, salames, picles, espetos de anchovas, atum e kebabs ou um prato clássico queijo de ovelha com tapas a 3 Euros.

Claro que o forte é o vinho – aliás, muito forte porque os vinhos Pajarete, Chavea, Moscatel, Lágrima, Guinda, Verdiales, Pedro Jiménez  e outros são servidos diretamente de imensas barricas de carvalho, como dá para ver na foto abaixo, por torneiras que datam de antes da Segunda Guerra Mundial!

O bar é um verdadeiro museu vivo com fotos de Pablo Picasso ou John Wayne, garrafas poeirentas, antiguidades e pinturas de figuras históricas de Málaga. É seguramente um lugar para turistas que procuram um lugar frequentado por moradores, que trata o vinho como um amigo a ser vinho apreciado. Tim-tim!

Réserve de Quasimodo, Paris – França, de 1869
O bar Réserve de Quasímodo (acima e abaixo) é uma atracão turística a poucos passos da Catedral de Notre Dame, em Paris. Para chegar nele  você tem que perambular pelas ruas medievais estreitas atrás de Notre Dame, mas convenhamos, isso é parte do charme. (Desculpe, não resistiao comentário: pode beber tranquilo porque o Quasímodo, o corcunda, não está mais “dando expediente” na Catedral… ). Tem gente que diz que o bar teria sido aberto em 1240 como uma taberna – e então ele seria o mais antigo do mundo! – mas ninguém mostrou nenhuma evidência desta informação.

As fotos mais antigas do Réserve de Quasimodo são de 1869. Atualmente, seus proprietários, Nathalie e Christian, podem se gabar de ter o bar de vinhos mais antigos de Paris. Como é um típico bistrô, você vai encontrar aquele ambiente interessante, cardápios na parede, uma adega anexa com vinhos empoeirados para vender, pratos típicos da cozinha francesa a preços mais acessíveis e vinhos selecionados para deixar qualquer um mais feliz.

Antica Bottega del Vino, Verona – Itália, de 1890
Fundada em 1890 na cidade de Romeu e Julieta, acredita-se que a Antica Bottega del Vino (fotos acima e abaixo)tenha sido construída como uma pousada no século XVI. A poucas centenas de metros da Arena de Verona – e de uma das mais antigas feiras de ruas do mundo, que fica na rua que leva à Arena – a Antica Bottega del Vino é um local histórico que já recebeu dezenas de artistas e personalidades importantes, todos bons apreciadores de vinho.

Além do serviço de restaurante e bar – com especialidades requintadas da culinária veronese – a adega anexa oferece cerca de 3.000 vinhos nacionais e internacionais. Muitas garrafas antigas preenchem as paredes do restaurante a titulo de decoração, mas a enorme adega certamente tem garrafas antigas para vender, se você tiver Euros para tanto.
Muitas das receitas do cardápio estão ligados aos vinhos locais, como a carne refogada com vinho Amarone com purê de batatas ou o filé de carne com Amarone com legumes cozidos. A cozinha já ostentou 2 estrelas Michelin por conta dos proprietários e cheffs, Elia e Matteo Rizzo, pai e filho.

Wine Bar Gordon, Londres – Inglaterra, de 1890

O Wine Bar Gordon (acima e abaixo) é um negócio familiar desde 1890, quando Angus Gordon, um dos últimos “viticultores livres” do país (comerciantes que podiam vender o seu vinho sem pedir licença) abriu sua loja no oeste de Londres. O prédio existe desde 1680 e foi usado como uma casa, armazém e, mais recentemente pelo wine bar, a “apenas” a cerca de 123 anos atrás. Dizem que Rudvard Kipling viveu ali por perto e nesta casa teria escrito boa parte do livro “The Light That Failed”, publicado em 1891.

Pelo lado de fora a casa pode aparentar um estilo vitoriano, mas no interior respira-se algo mais do que o antigo, uma história de mais de um século sendo frequentada por personagens diferentes em uma caverna com barris e mesas de madeira com velas. Dizem que a culinária inglesa não é grande coisa, o que não é uma verdade absoluta; então fique sabendo que além do serviço de bar e restaurante, a casa oferece os vinhos produzidos pela família Gordon que lançou seu primeiro lote de vinho Chardonnayem 1985. Atualmente os Gordons são grandes produtores de vinho em cerca de 80 hectares de vinhedos perto da confluência dos rios Snake e Columbia, no Washington’s Columbia Valley.
(*) Rogerio Ruschel edita In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, cidade que não tem nenhum wine-bar com mais de 40 anos

 

7 Comentários


  1. Felizmente tive a oportunidade de estar na Antica Bottega del Vino varias vezes, sempre que fui aa Vinitaly. Nessa epoca, com a cidade cheia de profissionais do vinho e dificil conseguir entrar no bar porem, eles servem o vinho na rua, enquanto voce espera a sua vez para entrar. Uma vez ai dentro, e facil gastar milhares de dolares em garrafas de Amarone (e outros vinhos) que custam acima de 500 dolares cada, e para refrescar, bebemos Super Tuscans como Solaias, Sassicaias e etc….

    Responder

  2. Pois é Ernani, quem sabe um dia possa entrar em uma fila dessas para provar tantos vinhos bons numa refeição ou happy-hour…Obrigado pelo prestigio da leitura. Abs

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *