Ajude um vinhedo urbano hippie comunitário em São Francisco, na Califórnia, e relembre os psicodélicos anos 60

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

Dear friends, eu acredito firmemente que as pessoas que apreciam vinho e especialmente curtem a cultura do vinho – que é tudo aquilo que permite a existência do vinho mas não está na garrafa – participam de uma espécie de comunidade que chamo de Vinhedo Global. O Vinhedo Global é a versão vitícola e contemporânea da Aldeia Global, o conceito criado em 1962 pelo canadense Marshall McLuhan, o primeiro filósofo a tratar das transformações sociais provocadas pela revolução tecnológica do computador e das telecomunicações. Ou seja, é um vinhedo sem proprietários e sem limites, do qual todos participam, de qualquer lugar – como os voluntários apreciando o que colheram, na foto abaixo.

Pois quero convidar você a conhecer o vinhedo urbano comunitário que está sendo implantado em São Francisco, Califórnia, em um ambiente quase hippie, num clima dos coloridos, sonhadores e psicodélicos anos 60. Mais do que isso, como integrante da revolução silenciosa do Vinhedo Global que In Vino Viajas proporciona, sugiro que você participe dele. Lembra do flower-power dos anos 60? Pois as fotos abaixo foram feitas na Alemany Farm neste ano de 2015…

 

Embora pareça surpreendente, em alguns grandes centros urbanos do mundo é possível encontrar pequenos vinhedos e pequenas vinícolas produzindo vinhos comercialmente. Um deles é o Neighborhood Vineyards Project (Projeto Vinhedos do Bairro, em livre tradução), um vinhedo comunitário com sede em São Francisco, na Califórnia. O projeto está sendo implantado na Alemany Farm, uma pequena fazenda que já produz hortifrutis naturebas e organiza muitos programas educativos, comunitários e voluntários – como o festival da colheita do cartaz abaixo.

A atividade da vinicultura está no início, mas promete. O projeto é de duas jovens na casa dos 30 anos, Jenny Sargent e Elly Hartshorn, que estudaram vinicultura e enologia na França e já produzem vinhos a partir de uvas na Costa Central da California. Em 2013 elas plantaram 230 vinhas de Pinot Noir em uma encosta voltada para o sul na Alemany Farm, em Bernal Hill, um dos lugares mais quentes de São Francisco (e com noites frias). Veja o plantio na foto abaixo.

A Pinot Noir tem raízes que crescem para fora em vez de crescer só para baixo, e se dá bem em regiões costeiras com areia e solo rico em argila; assim poderão aguentar melhor o solo de rocha sedimentar de sílica pesada desta fazenda, na qual já existiu no passado um grande lixão. Na foto abaixo cena de um programa da série Mythbusters da Discovery Channel sobre abóboras, que foi gravado na fazenda.

O lançamento da primeira safra está previsto para 2016 e este será o primeiro vinho feito a partir de uvas cultivadas na cidade de São Francisco desde o ano de 1906 quando um grande terremoto destruiu os últimos vinhedos que cresciam nas colinas ao redor da cidade. São Francisco chegou a ter alguma importância na vinicultura dos Estados Unidos. Uvas zinfandel, grenache e outras quase desconhecidas como folle blanche – todas vindas da Europa e replantadas em uma estufa em Sonoma – cresciam em jardins e vinhedos como parte da cidade e da região, depois da Corrida do Ouro, até o grande terremoto de 1906. A uva zinfandel veio da Itália no meio do século XIX e é a variedade Primitivo, que por sua vez tem parentesco próximo com a uva croata Crljenak Kastelanski.

A fazenda é das moças (na foto acima, uma das produtoras, Elly Hartshorn) mas é mantida com muita ajuda de doadores e da comunidade. As vinicultoras estão agora reunindo 30 mil dólares para a etapa final do projeto, e estão vendendo os vinhos regionais delas (foto abaixo) para criar um portfolio de clientes, até o lançamento dos produtos locais, a partir de 2016.

Mas como se trata de um vinhedo comunitário, elas aceitam doações e desde já os interessados podem se inscrever para reservar a compra do futuro vinho. Mais do que isso, se você quiser trabalhar na colheita, pode se candidatar desde agora, basta se inscrever. E assim, participar do Vinhedo Global que In Vino Viajas acredita que existe. Saiba mais aqui: http://www.neighborhoodvineyards.org/ ou aqui: http://www.alemanyfarm.org/
Conheça outro minúsculo vinhedo urbano de grande sucesso em Paris, o Clos de Montmartre: http://www.invinoviajas.com/2013/05/clos-de-montmartre-o-pequeno-vinhedo/
(*) Rogerio Ruschel é editor deste blog a partir de São Paulo, Brasil, e acredita que as pessoas que apreciam a cultura do vinho fazem parte de um grande Vinhedo Global – mesmo que ainda não saibam disso…

 

7 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *