Toureando a concorrência, Espanha mantém o 3o. lugar no mercado mundial de vinhos com 3.707 rótulos de 848 vinícolas premiados no WRW&S 2015

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Por Rogerio Ruschel (*)
A Espanha tem a maior área de plantio de uvas (disputando com a China), é um dos maiores produtores de vinhos e também um dos maiores exportadores. E como exportação de vinho tem a ver com a imagem dos produtos no mercado internacional, é importante que os vinhos espanhóis sejam bem pontuados em publicações especializadas e recebam muitos prêmios em concursos internacionais. Pois é, meu prezado leitor ou leitora, a Espanha precisou tourear a forte concorrência em tecnologia, promoção, qualidade e preço para poder manter seu honroso terceiro lugar no Ranking 2015 da World Association of Wine Writers and Journalists. E isso é ainda mais difícil porque 70% das exportações de vinhos com DO (Denominações de Origem) espanhois são vendidos em países da Europa, onde a concorrência é muito mais feroz! A Espanha fez isso apostando na diversidade de suas uvas e territórios de suas inúmeras regiões vinícolas apresentadas no quadro abaixo.

 

A World Association of Wine Writers and Journalists (WAWWJ) organiza o World Ranking Wines & Spirit, somando a pontuação das empresas vinícolas e vinhos conquistada em concursos internacionais durante o ano – é o ranking dos rankings. Em 2014 foram realizados 431 concursos de vinhos no mundo, dos quais a WAWWJ coletou os dados de 75 deles para fazer o Ranking 2015. A Espanha foi o terceiro país mais premiado, com 3.707 rótulos premiados, dos quais 11 deles foram classificados na lista de “Melhores Vinhos do Ano”, da qual fazem parte todos os vinhos que tenham recebido uma pontuação mínima anual de 125 pontos, o equivalente a cerca de quatro medalhas de ouro em competições internacionais. Veja abaixo a lista destes 11 rótulos super-premiados.

 

Para ficar em terceiro lugar no ranking 2015 a Espanha conquistou 3.707 prêmios em 25 competições em 2013, acumulando 75.293,87 pontos. Foi uma significativa redução em relação a 2014, quando a Espanha havia recebido 5510 prêmios em 38 competições ao longo de 2013, atingindo uma pontuação de 105.745,17 pontos – uma queda de quase 30% nos números em geral. Mas esse não foi um problema espanhol: este tipo de recuo foi notado em quase todos os países que em 2014 participaram de menos concursos, provavelmente para reduzir custos. Veja o quadro abaixo que mostra a posição dos 20 países mais premiados em 2014.

 

A melhor empresa de vinhos espanhóis (The Best Wine Society de WRWS 2015) foi a Emilio Lustau S.A. com 85 prêmios em 5 competições, alcançando uma pontuação de 1.937,25 pontos. No ranking 2014 a Melhor Empresa de Vinhos espanhóis havia sido a  Gonzalez Byass S.A com 167 prêmios em 14 concursos, com um total de 2.853,73 pontos. Veja no  quadro abaixo as 20 vinícolas espanholas mais bem pontuadas.

 

O melhor Vinho 2015 WRWS da Espanha foi o Selección Robles 1927 Pedro Ximenez com 6 prêmios em 6 concursos, alcançando 258.25 pontos. Este foi também o segundo melhor vinho de todos os 100 melhores do mundo em 2014. No ranking 2014 o rótulo mais premiado havia sido o Luis Cañas Reserva Selección De La Familia Doca Rioja 2006 com sete prêmios em sete competições, alcançando a pontuação de 256,38 pontos. Veja o quadro abaixo com os 20 mais premiados vinhos portugueses em 2014 conforme a World Association of Wine Writers and Journalists.

 

Para ver detalhes do World Ranking of Wines and Spirits 2015 acesse   http://www.wawwj.com/2015/_EN/home.php
(*) Rogerio Ruschel é jornalista, editor do “In Vino Viajas”, mora e trabalha no Brasil, onde tem que tourear também um governo esfomeado por impostos

 

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *