Galvão Bueno declara publicamente seu amor por Desirée, “uma homenagem à leveza da vida, com ares e aromas de eterno romance”

Tempo de leitura: 5 minutos

 

Por Rogerio Ruschel (*)

Meu caro leitor, não estranhe este “momento-caras”. Minha querida leitora, chega mais perto e avisa as amigas porque vou contar tudo sem esconder nada: sim, Galvão Bueno não teve vergonha de mostrar seu lado romântico e se derreteu publicamente por Desirée, sua mulher. O famoso locutor da Globo – que como você sabe, também é um talentoso produtor de vinhos na Itália e no Brasil – dedicou seu novo espumante rosé (foto abaixo), uma delicia de sabor e elegância, à sua mulher Desirée, a ex-modelo com quem compartilha a vida, os projetos e um filho de 14 anos.

 

Não, não faço fofoca. Veja isso: “Bueno Bellavista Desirée Brut Rosé é uma homenagem à leveza da vida, com ares e aromas de eterno romance”. Esta frase está escrita no rótulo do espumante Brut Rosé da Bueno Wines que está chegando ao mercado agora em julho de 2015. E garanto que foi escrita pelo Galvão Bueno porque ele me disse e também porque está apenas repetindo o que já havia dito numa entrevista para a revista Capricho (uau! esta você não esperava!) em Poggio al Sole, a casa deles na Toscana, quando confessou exatamente o que agora aparece no rótulo da garrafa. (Acho que “leveza da vida” em um espumante deve ser provocada pelas bolhas de ar como mostra a foto abaixo, pode ser isso, Galvão?)

E para acabar com a curiosidade das meninas e encerrar este “momento-caras”, informo que o Galvão tem bons motivos para homenagear Desirée: a moça é companheira, uma empresária bem sucedida, inteligente e muito bonita – e segundo dizem, também se derrete por ele… Na foto abaixo o casal na Toscana, numa foto surrupiada por empréstimo de um site de notas sociais.

 

Meus caros leitores, embora eu tenha escrito o texto acima como uma nota de coluna social, o assunto tem fortes impactos econômicos e culturais que rondam a pergunta: porque espumantes são comprados apenas para momentos românticos, e raramente por homens? Na Europa este é um tema em permanente debate que envolve conceitos e preconceitos, com opiniões furiosas de ambos os lados. Aqui no Brasil o assunto nunca foi abordado com dedicação, mas deveria ser, porque nossos mais importantes produtos potenciais de exportação são os vinhos espumantes: estamos conquistando respeito e ganhando territórios com eles porque eles são ótimos e competitivos. Aliás, acabamos de emplacar quatro deles numa lista de 100 melhores do mundo!
Galvão Bueno acha que é puro preconceito – e disse isso aos convidados no evento de apresentação da safra 2015 da Bueno Wines, esta semana em São Paulo (foto acima). E Roberto Cipresso (foto abaixo), o multipremiado enólogo italiano que é seu “fratello” no desenvolvimento de vinhos tranquilos (tintos e brancos) e de um espumante branco do Vale dos Vinhedos – todos de alta qualidade – concorda com ele.
De qualquer maneira não há dúvida de que um vinho espumante cai bem na maiaoria das oportunidades de consumo e é definitivamente romântico. Para os rapazes que pensam que a coisa mais romântica que o Galvão já disse foi “Vai que é tua Tafarel!”, informo: Galvão é um cidadão do mundo, é mesmo romântico porque parece estar sempre de bem com a vida, e na verdade você também deveria ser, porque o romantismo nunca saiu de moda. Então, se você quizer ser o feliz comprador de uma das 6.000 garrafas do Bueno Bellavista Desirée Brut Rosé, aproveite e declare seu amor. Para saber onde encontrar acesse o site http://www.buenowines.com.br/home

 

O Desirée Brut Rosé foi feito com uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir – “um mix de uvas de Bordeaux e Borgonha”, como lembrou Galvão – colhidas em Candiota, na campanha gaúcha, região considerada como “o terroir perfeito do Novo Mundo” por Roberto Cipresso, e apelidada de “California brasileira” por especialistas em vinificação. Na foto acima Galvão Bueno dando duro no vinhedo, em foto de Alexandre Teixeira.

 

Não vou perder meu tempo (e o seu) dizendo que o Desirée Brut Rosé foi produzido pelo método charmat, com duas fermentações a tantos graus, estabilizado tartaricamente a frio e com engarrafamento isobárico, porque acredito que pessoas normais como eu e você não compramos um vinho por causa disso (que é importante para enólogos), e sim porque é bom e faz bem. E o Desirée, meus queridos leitores e leitoras, é ótimo.

 

O espumante rosé foi a grande novidade da Bueno Wines no evento, mas outros rótulos foram apresentados ou degustados (fotos acima e abaixo): as novas safras do Bellavista Estate Bueno Paralelo 31, um corte de Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot da campanha gaúcha e do Bueno La Valletta Sangiovese, produzido no coração do Chianti com uvas 100% Sangiovese e a atenção redobrada de Roberto Cipresso, com muita cereja e caramelho no aroma; e o super-campeão Bueno-Cipresso Brunello de Montalcino, um milagre de aromas na cor rubi e que me deixou uma agradável persistência na boca por mais de 48 horas, e saudades até agora! 

 

Pois é, meu prezado leitor ou leitora, o evento da Bueno Wines foi mesmo perfeito: um ambiente elegante, vinhos excepcionais, comida ótima e pessoas interessantes. É parte do sacrificio que tenho que fazer para que você fique bem informado (a). A outra parte consiste em pesquisar, se informar, checar e as vezes, como hoje, tentar convencer rapazes durões que devem ser românticos. Mas se conseguir, vou fazer uns pontinhos com minhas queridas leitoras, as mulheres que a cada dia são mais importantes para o universo do vinho. E por falar nisso, sabe quem comanda a Bueno Wines? Isso mesmo, uma mulher, Leticia Galvão Bueno, filha (e chefa) do Galvão…            
Rapazes, um brinde aos espumantes que trazem leveza para a vida!

 

(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, e as vezes tem a sorte de levar seu chapéu para conviver com pessoas civilizatórias como Galvão Bueno e Roberto Cipresso, como na foto acima, de autoria de Norio Ito, autor de todas as fotos do evento aqui publicadas.

 

7 Comentários


  1. Ola Rosaria, bom dia. Como não sei onde você estea geograficamente falando, sugiro que você entre em contanto com a Associaçnao Brasileira de Sommeliersm que tem vários escritórios no Brasil. Pesquise també, por Confrarias. Abraços

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *