A Gastronomia de Luto: o Melhor Chef do Mundo se Suicida por ter Investido mais de 1 Milhão de Euros na Compra de Vinhos e ser Enganado

Tempo de leitura: 2 minutos

 

Por Rogerio Ruschel (*)
Meu caro leitor ou leitora, esta noticia chocou o mundo esta semana: o francês naturalizado suíço Benoit Violier, considerado o melhor chef do mundo, cometeu suicídio na semana passada (31/01/2016) e ontem uma revista suiça revelou que a causa pode ter sido perda de uma grande soma de dinheiro na compra de vinhos que nunca foram entregues. 

 

De acordo com a revista suiça Bilan, o super premiado chef de cuisinne teria investido entre entre 724.000 e 1,8 milhões de Euros na compra de vinhos exclusivos Bordeaux e Borgonha grands crusraríssimos comprados em um leilão, porcerca de 25.000 a 50.000 Euros cada garrafa, e os supostosfraudadores não entregaram o vinho.  Apesar disso, Violier não está entre as vítimas de fraude que processaram Sebastien Bonvin, o principal acionista da empresa de leilões Private Finance PartnersSA e seus três sócios, estão sob investigação por “infrações contra o patrimônio” por promotores suiços. Abaixo, seu prato  Composition Maritime (homard et rouget)
Entre outros prêmios, o guia francês de restaurantes “Gault Millau” tinha denominado Benoît Violier como o “melhor chef do mundo” há três anos e o ranking francês “La Liste” publicado em dezembro de 2015 chamou seu restaurante “L’Hôtel de Ville”,  localizado em Crissier, perto do Lago de Genebra, Suíça, como “o melhor do mundo”. Violier morava em Lausanne e estava com 44 anos. O Guia Michelin também já havia dado três estrelas – que é o máximo que pode ser concedido – ao L’Hôtel de Ville, e o guia Gault Millau deu 19 dos 20 pontos possíveis. Abaixo seu prato Composiccion Vert.

 

Violier estava ligado ao mundo do vinho; nasceu em uma família produtora de vinhos francês em 1971 em Saintes e teve seis irmãos. Segundo ele mesmo contou certa vez, descobriu cedo sua paixão por cozinhar e deu os primeiros passos com sua mãe, enquanto seu pai o introduziu nos segredos do vinho. O chef era casado e tinha um filho. Ele assumiu o restaurante L’Hôtel de Ville em 2012 com sua esposa, Brigitte. Abaixo o doce “Structure en equilibre”.
(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, adora o Lago Genebra e vinhos mas não vai se suicidar por causa de uma garrafa de vinho.


 

6 Comentários


  1. Rogerio,

    Parece que não foi por uma garrafa de vinho apenas e 25000 a 50000 euros por garrafa é um valor bem considerável.

    Responder

  2. Na verdade foi por muitas garrafas de até 50 mil Euros, mas tem gente dizendo que foi por receio de não conseguir manter as tres estrelas Michelin. De qualquer maneira, Aurelio, foi uma bobagem. Aliás, eu jamais pagaria mais do que R$ 200,00 por uma garrafa de vinho.

    Responder

  3. e magazine Bilan affirme que votre mari était une des victimes d’une escroquerie autour de vins rares. Est-ce exact? C’est faux à 100%: 100% faux en substance et 100% faux dans les détails. De manière plus générale, Bilan laisse entendre que des problèmes d’ordre financier pourraient être à l’origine du suicide de votre mari. Cette hypothèse vous semble-t-elle crédible? Cette hypothèse est ridicule. Le restaurant a clôturé son meilleur exercice de tous les temps et son bilan est particulièrement solide. Mon rôle dans la marche quotidienne des affaires et ma fonction d’administratrice du restaurant me permettent d’être catégorique dans ma réponse.

    Responder

  4. que tipo de editor faz um comentário infeliz desse…

    (*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, adora o Lago Genebra e vinhos mas não vai se suicidar por causa de uma garrafa de vinho…

    triste, no mínimo triste, para não dizer desprezível….

    Responder

    1. Aleamerico, o tipo de editor que é dono de seu nariz, que não deve nada a ninguém e faz seus comentários de maneira independente, desde que não ofendam ninguém. Abraços, Rogerio

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *