Patos Adubadores, Morcegos Protetores e Vinhedos Energizadores: Tres Pequenas Grandes Ideias para a Produção de Vinhos mais Sustentáveis

Tempo de leitura: 5 minutos

patos vinhedos boa

Por Rogerio Ruschel (*)

 Meu prezado leitor ou leitora, não quero ser um eco-chato, mas precisamos pensar sobre o quanto estamos maltratando as condiç∫oes de nosso planeta produzir alimentos – e vinho! Já publiquei muitas reportagens sobre o assunto sobre o mundo do vinho e as pressões provocadas pelas mudanças climáticas – veja ao fim desta matéria.  No que se refere a vinhos, a aposta é em ciclos de produção mais sustentáveis nos vinhedos, nas adegas e na distribuição, e muitas vezes é necessário mais vontade para fazer e menos dinheiro para investir. Veja a seguir três pequenas grandes ideias que podem ser feitas em qualquer vinhedo.
patos e potrtão

Os patos adubadores

A primeira pequena grande ideia vem de uma vinícola da Africa do Sul que usa patos para substituir agrotóxicos e adubar vinhedos. A vinícola se chama Vergenoegd Wine State, fica em Stellenbosch e vem trabalhando com os patos desde 1984 com resultados 100% positivos. A Vergenoegd tem mais de 1.000 patos que diariamente são soltos todas as manhãs na área produtiva (produtos agrícolas e vinhedos), onde passeiam livremente até metade da tarde. Os patos comem caracóis, insetos e parasitas fazendo o que se chama de controle biológico das pragas nos vinhedos.
criançase patos
Segundo a empresa, esta estratégia tem ajudado a vinícola a reduzir o uso de pesticidas e a manter a produção mais saudável em todos os sentidos. E mais: a imensidão de patos atrai turistas, centenas deles nos fins de semana, que podem fazer piqueniques, passear nos vinhedos, alimentar patinhos e principalmente ver a “Parada dos Patos”.  Pois é, enquanto as crianças se divertem com os patos, como acima, os adultos ficam gastando seu rico dinheirinho em degustações e na compra de vinhos. Aliás, os vinhos são produzidos com uvas carbernet sauvignon, shiraz, merlot, sauvignon blanc e até mesmo a casta portuguesa touriga nacional – e são muito prestigiados.
capa-patos
Com esse trabalho a vinícola está ajudando a manter a vida do solo e o equilibirio do ecossistema no qual os vinhedos estão inseridos, o que foi atestado pela conquista do Selo de Biodiversidade da WWF – Fundo Mundial para a Natureza, aquela simpatico ONG do ursinho panda.
Os morcegos protetores

Outra experiência bem sucedida em utilizar animais para ajudar a combater pragas dos vinhedos vem sendo feita em Portugal. No Alentejo – a principal região produtora de alimentos do país – a vinícola Herdade do Esporão realiza desde 2011 um projeto que oferece “casa e comida” para morcegos defenderem os vinhedos de insetos esfomeados. As poucos eles foram construindo caixas para atrair os animais e hoje a população de morcegos “empregados” com “residência fixa” nas cerca de 40 caixas (como as mostradas nestas fotos) já implantadas nos vinhedos é de cerca de 200 animais.
morcegos no alentejo
O projeto da Herdade do Esporão está atraindo morcegos-de-kuhl e morcegos arborícolas, duas das 27 espécies existentes em Portugal, que são muitos pequeninos mas todas as noites comem metade do seu peso em insetos. Os resultados são muito animadores como me disse o gestor agrícola Rui Flores e são altamente positivos não só para os vinhedos, mas tambem para todo ecossistema da região. Estes vinhedos ficam próximos do lago Alqueva, o maio lago artificial da Europa, e a presença dos morcegos ajuda toda a cadeia alimentar da região. A empresa realiza muitos outros investimentos em sustentabilidade e meio ambiente, e está iniciando outro projeto interessante: vai plantar urtiga, um repelente natural de vários insetos.
morcegos3 (1)
Os vinhedos energizadores
 A Espanha é o maior produtor de vinhos orgânicos da Europa, com uma área de mais de 81.000 hectares certificados, mais de 500 operadores e cerca de 400 vinícolas. E é na Espanha que vem sendo feito um esforço coletivo em uma nova frente da produção sustentável de vinhos: a transformação das sobras da poda das vinhas em biomassa para gerar energia.
tecnicos vistando
O projeto se chama “ Viñas por calor”, nasceu em Vilafranca de Penedés  no contexto da “Estrategia Española del Cambio Climático y Energía Limpia” e vem atraindo parceiros de vários países – na foto acima técnicos de sete países europeus conhecem o projeto, trazidos pela Fundación CIRCE, Centro de Investigación de Recursos y Consumos Energéticos, de Zaragoza. O objetivo é promover o aproveitamento da biomassa proveniente da poda das vinhas para gerar bioenergia para as adegas, reduzir as emissões de CO2, diminuir a conta da energia e até mesmo gerar novos postos de trabalho, mediante a implementação do Círculo Virtuoso da Vinha (CVV).
criança na cepa - capa (1)
O projeto vem realizando simpósios e encontros para envolver todos os participantes na cadeia de valor: fornecedores dos restos das vinhas, coletores de biomassa e produtores de energia, distribuidores de energia aos consumidores, e tem a supervisão de um fiador institucional: o município de Vilafranca. O objetivo é ajudar a salvar o planeta para as futuras gerações.
carochinha
Pois é meu caro leitor ou leitora: pequenas grandes ideias inteligentes “fora da caixinha” podem fazer um planeta melhor e um vinho mais saudável. Eu brindo a isso.
Veja outros artigos de In Vino Vijas sobre vinhos e meio ambiente:
Os impactos do Réchauffement de la Planète (a versão francesa do Aquecimento Global) no mundo do vinho – http://www.invinoviajas.com/2014/01/os-impactos-do-rechauffement-de-la-planete-a-versao-francesa-do-aquecimento-global-no-mundo-do-vinho/
Saiba como a rolha de cortiça preserva os aromas do seu vinho e os recursos do nosso planeta – http://www.invinoviajas.com/2014/08/fique-esperto-saiba-como-a-rolha-de-cortica-preserva-os-aromas-do-seu-vinho-e-os-recursos-do-nosso-planeta/
Associazione Vino Libero: um manifesto italiano pela produção de vinhos com identidade, honestidade e sustentabilidade – http://www.invinoviajas.com/2014/02/associazione-vino-libero-um-manifesto-italiano-pela-producao-de-vinhos-com-identidade-honestidade-e-sustentabilidade/
Conheça a vinícola portuguesa que emprega morcegos do bem para proteger os vinhedos de insetos do mal – http://www.invinoviajas.com/2016/01/conheca-a-vinicola-portuguesa-que-emprega-morcegos-do-bem-para-proteger-os-vinhedos-de-insetos-do-mal/
(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, e tem um profundo respeito pelo meio ambiente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *