Surpresas Criativas nas Montanhas do Chile: um Vinho Envelhecido com Meteorito de Marte e Outro Usado para Fazer Sacrificios a Deuses Incas

Tempo de leitura: 4 minutos

Meteor-Apocalypse-Wallpaper-
Por Rogerio Ruschel (*) 
 

Meu prezado leitor ou leitora é realmente muito dificil promover a identidade de um vinho quando se sabe que todos os anos cerca de 100 mil diferentes marcas (rótulos) são lançadas no mercado, no mundo todo! Como sou um profissional de marketing e quero ajudar meus leitores, publico aqui no “In Vino Viajas” histórias de produtos que buscam construir esta diferenciação, como no surpreendente caso destes dois vinhos chilenos. Vem comigo.

regia_o de O'Higgins
Em San Vicente de Tagua Tagua, Chile, um grupo de pequenos empreendedores e empresários se uniu para oferecer opções de turismo, enogastronomia e aventura em torno de uma promessa para o visitante: usufruir do caminho das lendas. San Vicente de Tagua Tagua fica na provincia de Cachapoal, região de Libertador Bernardo O`Higgins (fotos acima e abaixo), distante cerca de 140 km ao sul da capital Santiago, e tem cerca de 40.000 habitantes.
San-Vicente-de-Tagua-Tagua-
Uma destas lendas é recente mas é realmente curiosa, especialmente para winelovers como eu e você: a produção de um vinho que foi envelhecido com um meteorito vindo de Marte! Você leu certo: o escocês Ian Hutcheon, radicado no Chile há mais de 15 anos e diretor do Observatorio Astronômico Tagua Tagua, buscava uma ideia para atrair clientes para aquela região e misturou duas grandes paixões – vinho e astonomia – e em parceria com a Vinicola Tremonte criou o vinho Meteorito, lançado em 2012.
meteorito
vinhjo meteoritooooo

 

O tal meteorito é um fragmento de apenas 10 centimetros de uma rocha vinda provavelmente do cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter, que caiu em solo chileno 4.500 anos atrás, como informou a imprensa chilena. O escocês  astrônomo Hutcheon teve a ideia de “envelhecer” um vinho com o tal meteorito. “Um pouco de vinho é colocado em um barril de carvalho e o meteorito é colocado junto e fica envelhecendo por 12 meses. Em seguida, este substrato vínico é misturado com vinho pronto Cabernet Sauvignon, criando-se o vinho Meteorito”.  Quem explica esse estranho processo produtivo é a Vinicola Tremonte, uma vinícola da região que diz que tem seus vinhedos “alcançando o céu, mas as raizes tocando em uma mina de ouro”.
vinho e obsercatorio1
Não provei o tal do vinho com “acentos marcianos” e desafio até mesmo meu amigo paulistano perito em aromas Renato Frascino (aliás, Embaixador do vinho chileno no Brasil) a identificar o “aroma de meteorito” deste vinho. Não deve ser excepcional, mas como marketing funciona – tanto que eu escrevi e você está lendo esta história. O Meteorito é um cabernet sauvignon, teve sua primeira safra no ano 2010 e pode ser comprado no Observatorio de Tagua Tagua por cerca de R$ 40,00.  Se voce for até lá, aproveite porque além da degustação de vinhos com e sem meteoritos, você vai poder assistir apresentações de aventuras no espaço em formato 3D, ouvir palestras e observar planetas com telescópios computadorizados.
região sacrioficio
Na mesma região de San Vicente de Tagua Tagua o turista também pode conhecer a Ruta del Sacrificio, uma trilha que seria o caminho da fé de uma comunidade de indios Inca na região há mais de 500 anos (foto acima). Nesta rota o turista pode conhecer e beber o vinho “Sacrificio”, que segundo informam os produtores, é um vinho adequado para oferecer a deuses incaicos. A brincadeira é a seguinte: o turista sobe a montanha de Montecruz com um mapa do tesouro na mão e desenterra sua garrafa de vinho – o Cabernet Sauvignon Montecruz Gran Reserva. Bom marketing, divertido.
vinho sacrificio
No roteiro o turista tem outros benefícios: pode observar as grandes aves da região (a águia Mora e o condor Andino), pesquisar fósseis de dinossauros e de seres humanos (como o do cidadão da foto abaixo, habitante do Cemiterio de Cuchipuy) e passear por trilhas dos Incas nas montanhas da região – que aliás é muito bonita. 
cuchipuy-san-vicente-tagua-2
Outra empresa da região, a Winkul Trips oferece passeios all-inclusive de bicicleta para conhecer os patrimônios natural, arqueológico, humano, ecológico e enológico da região, em lugares “onde é impossivel chegar de automóvel” como prometem. É claro que você vai ter onde degustar a ótima comida regional chilena (são quatro restaurantes) e onde se hospedar (cinco hoteis, hostels e pousadas). Mas se você preferir pode se hospedar em um grande hotel 5 estrelas, famoso por receber VIPs: o Viña Vik Millahue que tambem produz vinhos. Mas isso já é outra história.
(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil, e acredita em deuses incas e meteoritos chilenos
 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *