Ivane Fávero assume a presidência da Associação Internacional de Enoturismo e abraça a causa do fortalecimento da cadeia produtiva vitivinícola

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel

Quando conheceu uma videira com 450 anos quando visitávamos um projeto de enoturismo em Portugal em junho de 2015, Ivane Favero abraçou a árvore (foto acima) e comentou comigo: “É impossível dimensionar o quanto esta e outras videiras tão antigas já propiciaram como riqueza econômica, cultural e emocional para esta comunidade; isto é que é cultura do vinho e temos que valorizar”. Pois é, meu prezado leitor ou leitora, Ivane vai ter esta chance, porque vai comandar uma das mais prestigiosas entidades do enoturismo mundial como representante do Ibravin – Instituto Brasileiro do Vinho.

Ivane Fávero (em foto de Alexandre Ungaratto, acima) Mestre em Turismo, consultora, ex-secretária de turismo de Bento Gonçalves e Garibali – cidades gaúchas nas quais fez um trabalho primoroso – e ex-presidente da Associação Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo (Anseditur), foi eleita Presidente da Aenotur – Associação Internacional de Enoturismo, uma organização internacional dedicada ao desenvolvimento sustentável do turismo do vinho para o biênio 2017-2019.

Ivane era Vice Presidente para a America Latina, dirigia eventos como o Congesso da Aenotur em Viana do Castelo, Portugal, em 2015 (foto acima) e vai presidir a entidade com uma diretoria de alto prestigio internacional representando países da Europa e America Latina. Seus diretores vice-presidentes incluem profissionais altamente experientes no assunto como José Calixto, Presidente da Recevin – Rede Europeia de Cidades do Vinho e prefeito de Reguengos de Monsaraz, que foi a Capital Européia do Vinho em 2015; Rosa Melchor, prefeita de Alcázar de San Juan, Espanha e José Arruda, Secretário Geral da AMPV – Associação dos Municípios Portugueses do vinho (brindando comigo, na foto abaixo, em uma adega no Uruguai).

Também estão assumindo como vice-presidentes Fátima Abal, prefeita de Cambados, Espanha, a Cidade Europeia da Vinho 2017; Pierre Verdier, Presidente da Iter Vitis, França, ONG internacional dedicada ao desenvolvimento do enoturismo na Europa; José Maria Costa, Prefeito de Viana do Castelo, Portugal, ex-presidente da Aenotur; e Paolo Benvenutti, presidente de honra da Città Del Vino, a organização que representa as cidades do vinho da Itália e considerada a maior do mundo – na foto abaixo.

Da America Latina assumem dois Vice-presidentes: Gonzalo Merino, dirigente da Bodegas Argentinas, América Latina e Argentina e Wilson Torres, Presidente da Associación de Turismo Enológico del Uruguay, Uruguai – na foto abaixo. A Aenotur surgiu em 2014 como resultado do Congresso Latino Americano de Enoturismo em Garibaldi, Serra Gaúcha, após reuniões com representantes de Portugal e Espanha e é constituída por municípios e entidades gestoras na área do turismo vinculado à cultura do vinho, formando uma rede colaborativa de profissionais que usam um espaço promocional comum, fazendo da Aenotur um observatório internacional do enoturismo.

A Presidente eleita Ivane Favero reconhece a importância da tarefa que tem pela frente: ““Me sinto honrada, agradecida pela escolha, mas também sinto a responsabilidade deste cargo perante o Brasil e os principais destinos enoturísticos do mundo. O fato do Brasil estar na presidência da Aenotur nos coloca definitivamente no mapa do enoturismo mundial e podemos dizer que já somos referência de qualidade na oferta enoturística mundial”, afirma. E completa dizendo que entre os principais objetivos de sua gestão estão qualificar cada vez mais os produtos enoturísticos e ampliar o número de associados.

O diretor de Relações Institucionais do Ibravin, Carlos Paviani (na foto acima, promovendo os vinhos do Brasil em uma feira de vinhos em Cambados, na Espanha, comigo), é uma grande oportunidade de alavancarmos ainda mais o enoturismo no Brasil. “De acordo com o último Censo Vinícola realizado no Brasil, menos de 30% das vinícolas tem projetos relacionados à atividade. O Ibravin acredita que investir no setor é agregar valor à produção, atrair novos consumidores e fortalecer toda a cadeia produtiva vitivinícola”, define. Atualmente o enoturismo já representa cerca de 20% das receitas e somando a venda de vinhos para visitantes, mais de 50% do faturamento dos principais produtores de vinho do mundo, segundo a Great Wine Capitals (GWC), a Rede Mundial de 10 “capitais do vinho”.

Participei de 3 congressos internacionais da Aenotur como palestrante e jornalista acompanhando o trabalho de Ivane Fávero e sei que ela é competente, altamente qualificada e merece o apoio de todas as lideranças brasileiras dos trades de vinho, turismo e também cultura local, já que a percepção que ela tem do enoturismo inclui a identidade exclusiva das comunidades do vinho. Em breve In Vino Viajas vai apresentar os planos da nova diretoria.

Saiba mais sobre a Aenotur aqui: http://www.invinoviajas.com/2015/12/congressos-internacionais-da-aenotur-em/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *