Saiba como antigos armazéns e depósitos de Vila Nova de Gaia vão se transformar no complexo turístico O Mundo do Vinho em Portugal

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel

Meu caro leitor ou leitora, In Vino Viajas vai mostrar para você uma iniciativa de grande importância para quem gosta de turismo, cultura e vinhos: a construção do “O Mundo do Vinho em Portugal”. Venha comigo: nos próximos meses vamos acompanhar a construção de um grande complexo turístico e educativo com cerca de 30 mil m2 recuperando armazéns abandonados no coração do centro histórico de Vila Nova de Gaia (a cidade-espelho de Porto, em Portugal) veja foto abaixo. Estive lá passeando e visitando museus de vinho do Porto e acredito que o projeto pode mesmo criar o segundo pólo mais importante de enoturismo da Europa, depois da bela Cidade do Vinho em Bordeaux.A obra foi simbolicamente lançada em junho, iniciou de fato esta semana de agosto, e a abertura está prevista para junho de 2020. Vai criar 150 empregos durante a construção e depois de pronto vai criar 350 postos de trabalho diretos. O investimento de cerca de 100 milhões de Euros no O Mundo do Vinho – World of Wine (WoW) é uma proposta da The Fladgate Partnership, empresa dona do chiquérrimo hotel 6 estrelas The Yeatman e de marcas de vinho do Porto como Taylor’s e Croft e deverá receber inicialmente 560 mil visitantes.

No lugar dos antigos armazéns vai nascer uma nova praça em forma de anfiteatro, em torno da qual será possível visitar cinco espaços museológicos com experiências ligadas ao vinho e à região. Veja só: o maior deles será o Wine Experience, um espaço com mais de três mil metros quadrados, dedicado aos vinhos de Portugal (incluindo as ilhas), mas excluindo o Vinho do Porto; no Cork Experience, sob a orientação do Grupo Amorim, o visitante vai descobrir a importância da cortiça; no Porto Through the Ages, que como o nome indica, será possível percorrer mais de mil anos da história da região Norte, através de experiências interativas; o Fashion & Design sera uma área dedicada à moda e ao design que se cria na região; e o The History of Drinking Vessels mostrará tudo o que nunca imaginou sobre a história dos copos e taças.

Além destas áreas museológicas, o projeto inclui a criação de uma área de 600 metros quadrados para exposições temporárias e a abertura de pequenas lojas dedicadas ao artesanato da região Norte e Douro como a filigrana, a cerâmica, a cestaria e a escovaria. Na área está prevista também a criação de uma Escola de Vinho, que o grupo The Fladgate Partnership apresenta como “o local de referência em Portugal, onde profissionais e enófilos poderão aprender sobre vinhos portugueses”. Em torno desta praça central, com vista para a cidade do Porto (um Patrimônio da Humanidade, uma visão inesquecível), haverá espaço para 12 restaurantes e um parque de estacionamento subterrâneo para 150 automóveis.

O diretor-geral do grupo The Fladgate Partnership, Adrian Bridge, informou que o complexo será “uma atração com impacto mundial”, porque, segundo ele, é preciso mais do que oferta hoteleira para continuar a cativar turistas. Com absoluta razão Bridge complementa que “É necessária uma oferta inconfundível, diferenciada e da mais alta qualidade. Muitos parecem confundir o crescimento do turismo com a oferta de hotelaria. Mas sem nada para os visitantes fazerem, haverá excesso de alojamento”.

Brindo a Gaia, ao Porto e aos empreendedores do O Mundo do Vinho em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *