Conheça o Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, de Oeiras, Lisboa, o único hotel com 5 estrelas e 50 poetas de Portugal – e talvez do mundo!

Tempo de leitura: 6 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)

Prezado leitor ou leitora, vem comigo porque quero lhe apresentar um hotel em Portugal que completa suas 5 estrelas com uma surpreendente tematização: é um hotel dedicado a poesia.

Sente-se aqui comigo. Estamos no Hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, em Oeiras, na Grande Lisboa, Portugal, em uma varanda debruçada sobre o encontro do mar com o rio Tejo, de onde em 1498 o imperador D. Manuel I assistiu o explorador Vasco da Gama partir com suas naus para descobrir o caminho para as Indias – o que me faz relembrar Fernando Pessoa:

“O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.”

Hoje, mais de 600 anos depois, os hóspedes do Hotel podem se sentar numa destas varandas (fotos acima, o Pessoa Lounge e abaixo) e saborear um café ou chá com um pastel de Belém ou uma taça de vinho do Porto vendo a luz do dia mergulhar no mar. E daqui a pouco vamos participar de uma tertúlia poética na antiga adega do palácio, no bem denominado Bar Tertúlia, abaixo.

Inaugurado em 2013 depois de uma reforma do centenário palácio, o hotel ganhou conforto contemporâneo e homenageia o Parque dos Poetas, uma tradicional área verde de Oeiras com 22,5 ha no qual se reuniam poetas como Fernando Pessoa e que, pela mobilização de moradores, empresas e poder público, foi sendo implantado a partir de 1998 e hoje, com cerca de 50 estátuas homenageando poetas portugueses, se tornou o maior museu de arte escultórica da Europa. Eu, um simples jornalista, homenageio os poetas porque como já o disse Fernando Pessoa,

“O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente

Oeiras fica na Grande Lisboa e tem registros do periodo romano no Mosaico Romano do Centro Histórico e uma Ponte Romana. Nos séculos XV a XVII, durante a Era dos Descobrimentos, Oeiras atraiu a construção de belas propriedades rurais e quintas utilizadas pela nobreza para a produção agricola e para a caça. Entre estas o Palácio do Marquês do Pombal (sim, ele mesmo, o criador da primeira Denominação de Origem do mundo no Douro, que também era Conde de Oeiras), hoje reconhecido como Monumento Nacional, e a Quinta de Paço de Arcos (abaixo).

A Quinta de Paço dos Arcos acabou sendo chamada de Palácio dos Arcos pela população porque El-Rei D. Manuel I, o Venturoso, e sua filha D. Maria costumavam se hospedar nesta propriedade para participar de caçadas e para assistir à partida das caravelas rumo à Índia. Aliás, foi no seu reinado que Vasco da Gama descobriu o caminho das Indias e o rei, com muita humildade, criou para si mesmo o sonhador titulo de “Senhor do Comércio, da Conquista e da Navegação da Arábia, Pérsia e Índia”. Sonhar é possivel, porque como dizia Fernando Pessoa,

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo.”

Pois como se não bastasse o sangue azul da propriedade, a Vila Galé adicionou poesia. E poesia que está em todos os lugares: no nome dos quartos, nas paredes e corredores (nas fotos acima e abaixo), na porta dos elevadores, em painéis no bar e no restaurante. Você caminha pelo hotel lendo poemas de Dante Alighieri, Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes, Luis de Camões, Eugênio de Andrade e até Bocage. E mais do que isso: nas sextas-feiras os hóspedes e frequentadores do bar e do restaurante são convidados a participar de agradáveis tertúlias poéticas bebericando vinhos e ouvindo, declamando e conversando sobre poesia e o amor!

Eu me hospedei no quarto batizado simplesmente de Fernando Pessoa (abaixo), uma suite grande, charmosa e confortável, com poemas nas paredes e uma varanda para a piscina, um gramado e um belo jardim.

Aliás, um jardim com árvores centenárias enriquecido com estátuas de personagens históricos, (veja abaixo) que é parte da propriedade, é preservado pelo hotel e aberto ao público. Nesta praça, se o clima permitir, o hotel realiza eventos como festas de casamento, batizados e encontros empresariais – um show! Veja abaixo. Mas mesmo se chover valeria a pena, porque como dizia Fernando Pessoa,

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena

Com a reforma pela Vila Galé, o antigo Palácio dos Arcos ganhou uma ala nova com 70 apartamentos com todos os confortos modernos, e renovou a parte antiga onde agora estão apenas 2 quartos e 3 suites, e outras áreas como a biblioteca. Na parte antiga estão também o Bar Tertúlia que ocupa a antiga adega e que pode sediar eventos empresariais, uma vinoteca com desgustação de azeites e vinhos Vinicola Santa Vitória (vinícola do mesmo grupo empresarial), o restaurante Inevitável com carta elaborada pelo chef executivo Francisco Ferreira e uma simpática capela, com altar barroco (veja imagens abaixo).

Além da carta com especialidades portuguesas, o restaurante oferece o almoço D’el Rei, o chá da Rainha, e aos domingos um já famoso brunch em salões como este da foto abaixo.

Mas como se trata de um hotel cinco estrelas, as mordomias se completam com o spa Satsanga Collection que inclui piscina coberta, sauna, jacuzzi, banho turco e ginásio e aquelas salas para massagens e tratamentos estéticos que são o sonho de todas as mulheres estressadas do dia a dia.

O Vila Galé Collection Palácio dos Arcos fica a 15 minutos do centro de Lisboa e de Cascais pelo trem Linha Cascais – a estação Palácio dos Arcos dica bem pertinho do hotel. A rede Vila Galé é 100% portuguesa e opera 21 hotéis em Portugal e 7 unidades no Brasil (no Nordeste e Rio de Janeiro), mas enxerga longe e vai inaugurar 6 novas unidades até o fim de 2018. Creio que o fundador da empresa, Jorge Rebelo de Almeida e o administrador, seu filho Gonçalo, fizeram uma leitura bastante adequada de Fernando Pessoa que escreveu que

“Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo…
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo”

Meu caro leitor ou leitora, procuro sempre olhar mais longe, muito além da minha aldeia, como disse a Bernardo Soares Franco (foto acima), simpático e competente assistente da diretora Sara Palhota que me recebeu no hotel para mostrar as 5 estrelas e os 30 poetas.

O hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos é representado no Brasil pela Excelência de Portugal, cuja diretora em São Paulo é Fabiane Schlindwein Heilser, fone 011-9-8992-1007 ou e-mail fheisler@excelenciadeportugal.com

(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas em São Paulo, Brasil e hospedou-se no Vila Galé Collection Palácio dos Arcos a convite da Excelência de Portugal e da Vila Galé

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *