Enoturismo com estilo no Brasil: aproveite a Vindima 2018 no Vale dos Vinhedos para conhecer recantos imperdíveis em Bento Gonçalves

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel

Meu caro leitor ou leitora, agora você tem mais um motivo para conhecer a Serra Gaúcha: a temporada de colheita de uvas no Vale dos Vinhedos 2018. Passei a virada do Ano Novo por lá e posso garantir que na região existem mais de 100 razões e atrações relacionadas com o legado histórico, cultural e gastronômico dos imigrantes italianos para você se sentir recompensado por ter escolhido fazer turismo em uma região tranquila, bonita, segura e diferenciada.

O Vale dos Vinhedos é a primeira Denominação de Origem – D.O. de vinhos do Brasil (2012) e certifica uma região de 81 Km2 no encontro de três municípios da Serra Gaúcha: Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Bento Gonçalves tem pequenas propriedades compartilhando o território com vinícolas com e sem serviços de enoturismo com vinhos excepcionais como Salton, Geisse, Miolo, Casa Valduga, Dal Pizzol, Aurora e Vinícola Almaúnica (foto de abertura); restaurantes, hoteis (como o Hotel e Spa do Vinho, Super 8, Dall’Onder, Vinocap, Farina Park e Villa Michelon) e hospedarias, cantinas familiares e outras especialidades. Nesta matéria vamos conhecer Bento Gonçalves, cidade onde morei, com paisagens como a da foto abaixo.

A programação oficial da Vindima 2018 organizada pela Aprovale – Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos está aqui: https://valedosvinhedos.wordpress.com/vindima2018/ mas dezenas de outras atividades estão disponíveis na região e em Bento Gonçalves durante o período. Vários roteiros se cruzam e se sobrepõe, de maneira que você pode pegar o seu carro e simplesmente viajar em pequenas estradas charmosas com ótima infra-estrutura de receptivo.

Um exemplo é o Roteiro Caminhos de Pedra, que preserva e valoriza o acervo arquitetônico e cultural de sete comunidades de Bento Gonçalves que possuem o maior acervo de casas antigas italianas. Implantado em 1997 pela Associação Caminhos de Pedra que conta com cerca de 70 associados, o projeto possui mais de 25 pontos de Visitação e 52 pontos de Observação Externa e recebe uma visitação média anual de 100.000 turistas. O roteiro é também Patrimônio Histórico do Rio Grande do Sul desde 2009. Saiba mais aqui: http://www.invinoviajas.com/2013/07/caminhos-de-pedra-na-linha-palmeiro/ .

Vou lembrar dois locais interessantes: o primeiro é o restaurante Nona Ludia – foto acima, com ótima comida – onde tem uma gigantesca árvore (um Umbu ou Maria Mola) que em suas raizes abriga uma gruta que serviu como casa para uma familia de imigrantes italianos durante dois anos, enquanto construiam sua casa – foto abaixo, veja que a entrada da gruta é quase do meu tamanho.

Outra atração é a Casa do Tomate e o Ristorante del Pomodoro (Il Cantuccio Del Pomodoro e Della Gasosa), empreendimento do casal Célio e Maristela Lerin, que produz 54 produtos derivados de tomate com receitas italianas, muitas delas ancestrais. São extratos, molhos, geleias, conservas, doces, bebidas, cremes, balas, barrinhas e frutas desidratadas com receitas italianas, mexicanas, inidianas, brasileiras e espanholas.

Tudo sem conservantes, corantes e acidulantes. A visita custa R$ 2,00, inclui uma palestra de 5 minutos sobre a imigração italiana feita pela Dona Maristela (a melhor de todas que assisti), visitação guiada na indústria e degustação na lojinha, onde tirei esta foto abaixo com o Célio.

Outra atividade é o pacote da Giordani Turismo que reúne um passeio no trem Maria Fumaça e a Epopeia Italiana. A Epopeia é um espetáculo teatralizado, com personagens, som e luz que conta a saga da imigração italiana ao Brasil. A Maria Fumaça é um trem quase secular que opera uma linha ferroviária com 23 quilômetros que atravessa o Vale dos Vinhedos, com muita aventura e alegria a bordo. Para saber mais clique aqui: http://www.invinoviajas.com/2016/07/conheca-maria-fumaca-do-vale-dos/

Em Bento Gonçalves ainda existem dois outros roteiros turisticos organizados: a Rota Cantinas Históricas (veja aqui: http://www.invinoviajas.com/2015/01/vindima-sensorial-proposta-turistica-da) e a Rota Rural Encantos da Eulália que ainda não conheço. A programação da Vindima 2018 cobre o período de 18 de janeiro a 18 de março de 2018 e terá uma abertura oficial no dia 26 de janeiro de 2018 em um evento no Hotel Villa Michelon para hóspedes e convidados.

A solenidade de inauguração da temporada contará com bênção dos parreirais e vitivinicultores, visita ao Memorial do Vinho e Casa do Filó, colheita e pisa das uvas pela Rainha e Princesas do Vale dos Vinhedos, filó italiano, culinária colonial, coral típico e jogos tradicionais. Saiba mais sobre o filó italiano aqui: http://www.invinoviajas.com/2014/01/filo-italiano-abre-vindima-2014-do-vale/

O número de visitantes no Vale dos Vinhedos cresceu de 45 mil turistas em 2001 para pouco mais de 400.000 pessoas em 2017, e este sucesso se explica por um simples fato: é realmente prazeiroso passar alguns dias neste pequeno pedaço do Brasil que traz os sabores da Itália há mais de 140 anos.

Bebo a isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *