Um desafio e três dicas para uma experiência turística inesquecível: pedalar na megaciclovia de 70.000 quilômetros em 43 países da Europa

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel

Dedicado a Luiz Antonio Catafesto de Souza, antigo amigo, um fotógrafo que pedala, um ciclista que fotografa.

Meu caro leitor ou leitora, esta é para os mais bravos: conhecer a Europa de um jeito inesquecível: pedalando na EuroVelo. Se não quiser ir sozinho você convida um(a) amigo(a), escolhe a rota, a distância e o período e vai devagar, curtindo. Pode até colocar uma camêra no capacete para transmitir pela internet e socializar suas aventuras para todo mundo. Na foto acima, o Vale do Loire, na França e abaixo, a presença das bikes em Amsterdam.

Este é o desafio. Quem tiver energia para fazer isso terá à sua disposição uma megaciclovia com 70 mil quilômetros de extensão que está sendo contruída na Europa. É muita estrada pela frente. Por exemplo, a distância do Oiapoque – AP ao Chuí – RS, nossos extremos no Brasil, tem 4.180km (em linha reta), o que quer dizer que o comprimento total da EuroVelo é 16 vezes essa distância!

A EuroVelo vai ligar 43 países por um total de 15 rotas principais de diferentes tamanhos (veja o mapa simplificado acima) e pode ser utilizada tanto por turistas em grandes viagens quanto pelas populações locais no deslocamento do dia a dia. Esta megaciclovia já opera uma boa parte, outras partes estão em construção e outras ainda em fase de projeto, mas estarão todas finalizadas até 2020. Entre no site http://www.eurovelo.com/en para saber mais detalhes.

Cada uma das rotas recebeu um nome relacionado às principais paisagens e histórias encontradas durante o trajeto, e a maior delas, a rota 14, batizada de “Cortina de Ferro”, uma alusão à Guerra Fria, é uma megaciclovia com10.400 quilômetros ligando 20 países – entre eles Noruega, Rússia, Alemanha, Bulgária e Turquian (fotoa cima). Abaixo, a região de Constanz, na Alemanha.

Todas ligam com todas e com rotas menores. A Rota do Rio Reno tem 1.320 km e une Andermatt (Suíça) a Hoek van Holland (Holanda). A Rota Atlantic – Black Sea une Nantes (França) a Constanta (Romênia) e tem 4,448km. Ou quem sabe a East Europe Route, que une Cabo Norte (Noruega) a Atenas (Grécia) com 5,984 km? Só para você ter uma ideia, destaquei uma delas, a Rota da Costa Atlântica, que percorre muitos territórios de cultura de vinho.

Rota da Costa Atlântica – Com 8.186 km de extensão, a Rota da Costa Atlântica conectará seis países, partindo do norte de Nordkapp (Noruega), passando pelo Reino Unido, Irlanda, França, Espanha, até chegar em Sagres, no Algarve, sul de Portugal. A Federação Europeia de Ciclistas comenta que o percurso destaca a mudança gradativa da paisagem nórdica para a mediterrânea. Além disso, aconselha-se visitar os rochedos de Moher, na Irlanda, e desfrutar da cultura de cidades-porto como Bergen (Noruega), Glasgow (Reino Unido) e Nantes (França), que mantém suas histórias vinculadas aos portos e, devido a eles, são grandes destinos turísticos. Eu já destaco o fato de que você vai passar por várias regiões importantes com cultura do vinho nos paises ibéricos.

Tres dicas para dar pedal

1) Guias e roteiros no Brasil. Antonio Olinto Ferreira e Rafaela Asprino são dois paulistas especializados em cicloturismo. Já viajaram por todo o mundo, escrevem guias, fazem palestras e ajudam passeios no Projeto Cicloturismo no Brasil. Veja aqui: https://www.olinto.com.br/

2) Guias e roteiros na Europa. Também não conheço pessoalmente, mas sugiro contactar um casal holandês -Rik Zonneveld e Fatima Kors. Os dois moraram cinco anos no Brasil, na Chapada Diamantina, pedalam muito e organizam roteiros para brasileiros na Europa de maneira profissional. O site é www.cicloturismoeuropa.com

3) Suporte especializado na Europa O site Cycling Europe é altamente profissional e especializado e tem detalhes, mapas, sugestão de companhias, relata experiências e outras dicas muito importantes: https://cyclingeurope.org/

Saiba mais sobre a EuroVelo aqui: http://www.eurovelo.com/en

Amigo ou amiga, cuida da magrela e planeja a viagem; espero que dê pedal

4 Comentários


  1. Excellente information !
    Si vous le souhaitez, nous pouvons vous envoyer une présentation des initiatives de nos partenaires sur l’itinéraire Iter Vitis en France .
    A votre écoute . Bien cordialement

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *