Americanos e espanhóis dizem porque Jerez, na Espanha, é um dos 10 destinos enoturísticos do mundo que devem ser visitados em 2019

Tempo de leitura: 5 minutos

Por Tim McKirdy, do VinePair, e Redação de Vinetur, Espanha; editado por Rogerio Ruschel

Como você sabe, meu caro leitor ou leitora, o espanhol Jerez, Sherry ou Xerez é um tipo de vinho fortificado com aguardente vínica, produzido com uvas Palomino (e um pouquinho de Pedro Ximenzez e Moscatel) e envelhecido com leveduras que só existem nestas regiões espanholas, no Território do Xerez (Marco del Jerez), delimitação que inclui municípios da Andaluzia como Xerez da Fronteira (Jerez de la Frontera), Sanlúcar, El Puerto, Trebujena, Chiclana, Puerto Real, Rota, Chipiona, Lebrija. Existem vários tipos de jerez, como os da foto abaixo.

O filósofo grego Estrabão registrou no livro III de sua série “Geografia” que o cultivo da uva foi introduzido na região de Xerez da Fronteira pelos fenícios fundadores de Cádis por volta de 1100 a.C. Ou seja, o vinho Xerez tem uma cultura de mais de 3.100 anos, e dizem que é o mais antigo da Europa! Trata-se de um vinho único no mundo. E só para lembrar, a região é também a terra da música flamenco e do cavalo andaluz.

O VinePair, um conhecido site de vinhos, drinks e bebidas de Nova Iorque, recentemente publicou uma lista com os 10 destinos de enoturismo a visitar em 2019. A lista, preparada por Tim McKirdy, apresenta (em ordem decrescente, do 10o. ao 1o. lugar do “ ranking” sugerido pelo autor) a Moldávia, a Macedônia/Grécia, Valais/Suiça, Uruguai, Tasmania/Austrália, Israel, Elqui Vale/Chile, Provença/França, Finger Lakes/Nova Iorque/USA e em primeiro lugar, Jerez, Espanha – ou “Triângulo do Sherry” – como o autor identifica, o triângulo de envelhecimento do xerez composto por Jerez, El Puerto e Sanlúcar). McKirdy completou sua lista dizendo que “Nós amamos Napa, Bordeaux e Toscana, mas queríamos destacar regiões além dos roteiros usuais. Dar um passo fora do caminho batido revela gemas escondidas e a oportunidade de produzir histórias instigantes do Instagram.”

Isso não é um evento isolado. Jerez tem sido apontado por outros sites e especialistas em várias listas dos 10 melhores passeios de wine tourism, especialmente no roteiro conhecido como a Rota do Vinho Xerez. E o principal portal de vinhos da Espanha, Vinetur – no qual eu tenho uma coluna – publicou esta semana uma história sobre as razões de Jerez estar nestas listas. Veja a seguir, com livre tradução do espanhol feita por mim.

“Com mais de 70 países produtores de vinho em todo o mundo e inúmeras sub-regiões e denominações, a escolha de um destino para desfrutar do vinho e do turismo do vinho pode ser complicada. Por esta razão, o site New Vineyard VinePair queria tornar mais fácil para nós e elaborou uma lista dos dez destinos essenciais do turismo do vinho em 2019, onde Jerez foi a estrela. Não ficamos surpresos, porque a Rota do Vinho e o Brandy del Marco de Jerez já se tornaram os mais visitados da Espanha. O que esperar para arrumar sua mala e se surpreender com seus encantos?

A atratividade da Andaluzia e seus vinhos acabou convencendo jornalistas e especialistas, que consideram o Sherry um dos melhores vinhos do mundo. Depois de ser incluída nas últimas três edições de 52 Places to Go do The New York Times, a web da VinePair agora se juntou à corrente de admiração. Esta lista, escolhida depois de analisar as tendências do turismo e os desenvolvimentos em todo o mundo, coloca o Marco de Jerez na posição número um dos ‘dez primeiros’ e recomenda visitar as regiões produtoras de Finger Lakes, em Nova York; Provence francês; o Vale do Elqui, no Chile; Israel, Tasmânia, na Austrália; Uruguai; Valais na Suíça; Macedônia; e, na décima e última posição do ranking, a Moldávia.

O autor deste ranking, Tim McKirdy, está surpreso que, apesar de ser o favorito de profissionais e especialistas, o sherry ainda não aparecia com a popularidade de outras áreas produtoras como Napa Valley (Califórnia), Bordeaux (França) e Toscana  (Itália). E mais ainda quando a Ruta del Vino e o Brandy del Marco de Jerez, dos quais o hotel Barceló Montecastillo faz parte, é a mais visitada do país, segundo o relatório elaborado pela Associação Espanhola de Cidades do Vinho (Acevin).

Neste sentido, para divulgar os vinhos de Jerez e pensar nos winelovers, o luxuoso resort de golfe Barceló Montecastillo concebeu a experiência do Enology Master. Graças aos enófilos que podem saborear em privado a vasta gama de sherries Lustau, graças à sua versatilidade tornaram-se uma referência no cocktail bar com vinho. Além disso, são vinhos que podem acompanhar um grande número de pratos, tanto da culinária tradicional quanto da cozinha mais vanguardista e internacional. Para provar isso, um par de alimentos está incluído no restaurante do hotel – venha conhecer a região e o mais antigo vinho do mundo.”

Meu caro leitor ou leitora, lembro que entre as especialidades gastronômicas locais estão o gazpacho, tapas diversas, piparra, as migas, salmorejo, patatas a lo pobre e outras que combinam com os vários tipos de vinhos Jerez.

Um brinde aos amigos de Jerez!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *