Vinho de Talha vai ter uma Rota Turística no Alentejo

Tempo de leitura: 2 minutos

Por Rogerio Ruschel

Meu prezado leitor ou leitora, é sempre muito bom escrever sobre ideias inteligentes, e esta aqui é uma delas: o Vinho de Talha vai ganhar um Rota Turística no Alentejo.

O vinho de talha é um legado cultural deixado pelos romanos na região do Alentejo há cerca de 2.000 anos, um processo de produção de vinhos único no mundo. É uma oportunidade rara, que as liderancas da indústria do vinho, da cultura e do turismo de Portugal não perderam. A Rota de turismo do Vinho de Talha será uma experiência turística permanente baseada nas dimensões da cultura, do vinho, da gastronomia e da paisagem, passando por todos os territórios com vinho de talha, envolvendo produtores locais com adegas particulares; uma Rota temática supramunicipal, comunitária, coletiva.

O projeto foi preparado pelo Concelho (Município) de Vidigueira e aprovado pelo Programa Valorizar – que é uma Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior gerenciado pelo Turismo de Portugal, a criativa agência de desenvolvimento turístico de Portugal prfemiada tres vezes como a melhor do mundo. A proposta para a criação da Rota do Vinho de Talha vai receber um financiamento a fundo perdido de € 236.255,62 de um investimento total de € 337.508,04 e um investimento elegível de igual montante. Na foto abaixo eu verifico uma das talhas na Cooperativa de Vidigueira, em 2017.

Mas isso é apenas uma parte do aproveitamento da herança cultural trazida pelos romanos e mantida pelos portugueses. Uma das ideias foi desenvolver um produto com a tecnologia produtiva do vinho de talha, veja aqui: http://www.invinoviajas.com/2018/02/lanca-um-vinho-de-talha/

E os leitores bem informados de “In Vino Viajas” também sabem que o Municipio de Vidigueira não está sozinho neste projeto. Desde junho de 2018 cerca de 20 municípios e 7 entidades alentejanas se se uniram no projeto de transformar o vinho de talha em um Patrimônio Cultural de Portugal, e na sequência buscar o reconhecimento como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

O municipio de Vidigueira pretende com este projeto dar continuidade à estratégia definida em termos regionais no Alentejo para valorização deste produto exclusivo, sendo complementar à construção do Centro Interpretativo do Vinho de Talha, e à candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade. Fiz uma entrevista exclusiva com a equipe da Prefeitura sobre este projeto, leia aqui: http://www.invinoviajas.com/…/exclusivo-concelho-de-vidigu…/

Parabenizo a equipe técnica da Prefeitura de Vidigueira, alguns dos quais estão na foto acima: da esquerda para a direita Manuel Carvalho (fotógrafo); Ana Patrícia Marreiros (licenciada em Investigação Social Aplicada e Coordenadora da equipe); Rosa Trole (licenciada em História) e Jorge Salvador (licenciado em Investigação Social Aplicada). Além deles ajudou a responder a entrevista Rui Raposo, presidente da autarquia (prefeito) de Vidigueira. Aproveito e cumprimento também a Cooperativa de Vidigueira, na pessoa de seu presidente José Miguel de Almeida que me recebeu em uma visita jornalística em 2017 (na foto abaixo).

Repito, meu caroleitor ou leitora: é  sempre muito bom escrever sobre ideias inteligentes, e esta aqui é uma delas: o Vinho de Talha vai ganhar um Rota Turística no Alentejo. Brindo a isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *