4ª Conferência Mundial sobre Enoturismo da OMT no Chile encerra celebrando a transformação rural e a criação de empregos

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel

Vale de Colchagua (Chile), 9 de dezembro de 2019 – Texto da Organização Mundial do Turismo, edição de Rogerio Ruschel. Meu prezado leitor ou leitora, a 4ª Conferência Mundial de Enoturismo, organizada pela Organização Mundial de Turismo (OMT) e pelo Governo do Chile, concluiu seus trabalhos nesta segunda-feira 9/12/2019 com uma forte recomendação para usar a capacidade única do setor de rejuvenescer e apoiar comunidades rurais. O evento, realizado no vale de Colchagua, sede de alguns dos melhores produtores de vinho do Chile, contou com a presença de mais de 400 participantes de países como Argentina, Brasil, Estados Unidos, Espanha, França, Itália, Portugal e África do Sul, que compartilharam experiiencias para explorar as muitas oportunidades que o enoturismo representa.


Ao receber os delegados, o Secretário Geral da OMT, Zurab Pololikashvili, disse: “O enoturismo cria empregos e oportunidades de empreendedorismo. Esse tipo de turismo está ligado a todas as áreas da economia regional, por meio de vínculos com artesanato, gastronomia e agricultura. Aí reside o seu grande potencial para gerar oportunidades de desenvolvimento em destinos remotos. ” A esse respeito, o ministro da Economia, Desenvolvimento e Turismo do Chile, Lucas Palacios, afirmou que “o enoturismo continua a crescer graças ao impulso das vinhas que vão cada vez mais longe, expandindo seus horizontes além da produção e venda de vinho; mas é também graças ao fato de que, a partir do Estado, implementamos uma política pública que promove o desenvolvimento sustentável do turismo, onde temos um tremendo potencial. ”

A subsecretária de Turismo, Mónica Zalaquett, disse que “esta é uma oportunidade para mostrar nosso território. Hoje existem mais de 100 vinhedos abertos ao enoturismo e este congresso é sobre isso. Eles vão transferir conhecimento, compartilhar experiências, promover diálogos e fornecer ferramentas, para que possamos melhorar essa oferta de enoturismo. ”

A quarta edição do mais importante evento anual de enoturismo do mundo enfocou a capacidade do setor de transformar comunidades rurais, construir economias e criar empregos fora dos centros urbanos. Além das sessões sobre o turismo como motor do desenvolvimento socioeconômico rural, a conferência também apresentou oficinas e debates sobre como os destinos podem ser diversificados para se adaptar às mudanças na demanda dos consumidores. Ao mesmo tempo, especialistas da OMT explicaram os benefícios potenciais da adoção da transformação digital e do empreendedorismo no turismo, particularmente nas áreas rurais. O evento contou com a participação de Sandra Carvão, Diretora de Inteligência de Mercado e Competitividade da OMT e teve visitas técnicas, encontros paralelos e debates tematizados.

A região do Alentejo em Portugal sediará a edição 2020 da Conferência Mundial da OMT sobre o Enoturismo. O epicentro do evento internacional será a cidade de Reguengos de Monsaraz – seu prefeito José Calixto (na foto acima) – também Presidente da Rede Europeia de Cidades do Vinho (Recevin) – esteve no Chile para apresentar a cidade sede junto com o Embaixador António Manuel Leão Rocha, o jornalista responsável pela promoção do turismo de Portugal na America Latina, Bernardo Cardoso e dirigentes do Turismo de Portugal, da Agência de Promoção Externa do Alentejo (ARPTA) e da ERT do Alentejo. Vamos todos ao Alentejo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *