Evento internacional da Embrapa e Sebrae valoriza produtos agroalimentares de territórios brasileiros: é online, gratuito e imperdível

Tempo de leitura: 4 minutos

Por Rogerio Ruschel

Meu caro amigo ou amiga, reserve sem sua agenda entre os dias 3 e 5 de novembro para acompanhar online o Seminário Internacional Estratégias de Valorização de Produtos Agroalimentares, uma iniciativa da Embrapa Alimentos e Territórios em parceria com o Sebrae Alagoas e outras organzações brasileiras e internacionais. Trata-se de um importantíssimo (e inédito) evento para todos que se preocupam com a valorização dos produtos da agricultura brasileira, especialmente com a agricutura familiar, o extrativismo e a produção de alimentos com origem e identidade; isto é, alimentos diferenciados para a gastronomia, que a cada dia atraem mais chefs de cozinha autênticos e bem informados.

Como lembram os organizadores, “Os participantes terão uma oportunidade única de conhecer experiências exitosas tanto do Brasil quanto do exterior e desenvolver massa crítica para propor ações que possam contribuir para a valorização dos produtos agroalimentares dos territórios brasileiros, sobretudo aqueles com elevado potencial de diferenciação e, ao mesmo tempo, fortalecer a gastronomia e o turismo local.” E é verdade.

Contando com o apoio institucional da Fundação Agropolis (França), da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal) – com quem a Embrapa acaba de assinar um convênio de muito interesse técnico – Centro de Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento – CIRAD (França), da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, do Movimento Slow Food e de outras instituições nacionais, o Seminário internacional é o que se pode chamar de um evento de grandes proporções pela qualidade e pelo volume de palestrantes.

Entre eles estarão Artur Cristóvão (vice-reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Portugal); João Flávio Veloso (diretor da Embrapa Alimentos e Territórios) e Vinicius Lages (dirigente do Sebrae-AL); Georges Schnyder (Slow Food do Brasil); Claire Cerdan (CIRAD, França, que vai abordar Selos Distintivos: dilemas e perspectivas para valorização de produtos alimentares diferenciados; Patrick Caron (da Fundação Agropolis, França que vai apresentar A perspectiva territorial para valorização de produtos agroalimentares); Malena Martinez (da Mater Iniciativa, Peru); Marcelo Champredonde (INTA, Argentina, Reflexões a partir de experiências de valorização de produtos agroalimentares na Argentina).

Entre os palestrantes brasileiros distribuídos em vários painéis abordando estudos sobre riquezas de diferentes biomas estarão Marcelo Sulzbacher (Terroir Sul, RS – Pampa: berço da trufa brasileira); Ana Paula Jacques (Instituto Federal de Brasília, DF – Cerrado: do mato ao prato); Romilda de Souza Lima (UNIOESTE, PR) e Juliana Venturelli (Consultora em Projetos de Gastronomia – Mata Atlântica: Festas e festividades no fazer o comer – práticas de bem viver); Claudemir Barros (escritor e Chef proprietário do Restaurante Oleiro Cozinha Artesanal, Recife-PE – Sabores da Caatinga ); Joanna Martins (Instituto Paulo Martins/Manioca – Produtos agroalimentares da Amazônia);  Letícia Krause (Centro de Atenção e Técnicas com o Alimento – CATA – Potencial gastronômico do Pantanal). Os inscritos poderão participar de debate online mediado por  João Flavio Veloso Silva, pesquisador chefe da Embrapa Alimentos e Territórios.

No dia 5 de novembro a programação começa com a apresentação de Alcides Caldas (Universidade Federal da Bahia – Selos distintivos para valorização de territórios: o caso das IG farinha de Copioba e da IG Costa do dendê na Bahia); Rodrigo Lopes de Almeida (MAPA – Selo Arte: desafios e oportunidades); Manuela de Souza Diamico e Valdir Luiz Schwengber (Proj. Lumiar – Alemão que é alemão come aipim: imbricações alimentares teuto brasileiras); Lina Luz (Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco – Gastronomia como instrumento de valorização de produtos agroalimentares localizados); Sônia Menezes (Alimentos Identitários de Sergipe) e deabtes condiuzidos por Ricardo Elesbão Alves, chefe adjunto de pesquisa da Embrapa.

Na parte da tarde o evento continua, mas mergulha nos recursos do oceano, com apresentações de Nuno Nobre (Nuno Nobre Consultoria, Portugal – Festivais gastronômicos: o caso Festival do Ouriço do Mar); Beatriz Castelar (D’Alga Aquicultura – Cultivo de algas e potencial de usos); André Brugger (IABS – Aquicultura: oportunidades e desafios); Rodolfo Vilar (Empresário e Pescador – Projeto A.mar Pesca Artesanal); Francisco Sarmento (Foodzcape, Portugal – Rede Internacional Foodzcape); Debate online com a Moderadora Roberta Roxilene dos Santos, do IABS. O encerramento terá um presente inesquecível: Lilia Diniz vai interpreter poemas de Cora Coralina.

A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia 2/11 pelo site  http://alimentos.app.al.sebrae.com.br/

Fonte: Embrapa Alimentos e Territórios; jornalista Dalmo Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *