Portugal inova: concurso premia vinhos e os territórios onde foram produzidos, promove as comunidades e vale por dois

Tempo de leitura: 4 minutos

José Arruda, Secretário Geral da AMPV e diretor do concurso

Por Rogerio Ruschel

Veja porque o Concurso Cidades do Vinho 2020 de Portugal, da Associação de Municípios Portugueses do Vinho – AMPV mereceu a chancela da Presidência da República.

Meu prezado amigo ou amiga, existem muitos concursos para vinhos no mundo, dezenas deles, com ou sem quarentena. Mas você vai conhecer um concurso realmente diferente, que vale por muitos: o Concurso Cidades do Vinho 2020, da Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Explico porque.

Quando um concurso premia um vinho, o destaque é dado ao rótulo (uva, safra e marca); depois à vinícola/adega, ao enólogo, ao produtor e bem depois de tudo isso poderá ou não ser apresentada alguma informação sobre o território no qual foi produzido.  E só vai ser citado se o território tiver uma IG – Identidade Goegráfica. E mesmo quando se destaca o vinho por causa do terroir, não se fala no território, só no clima, solo, vento, chuva, calor, etc..Quere dizer: mesmo que o terroir pertença, esteja inserido em um território, o território quase nunca é lembrado.

Pois o concurso da Associação de Municípios Portugueses do Vinho – AMPV é diferente. “O Concurso Cidades do Vinho é o único do mundo que associa vinhos e territórios, porque, para além dos produtores, estão também os municípios envolvidos. Esta ligação é importantíssima num setor onde a concorrência é enorme a nível mundial”, relata José Arruda, secretário geral da entidade e da Associação das Rotas dos Vinhos de Portugal (ARVP).

Na foto, Pedro Ribeiro, presidente da AMPV.

Promover o território em conjunto com o vinho é uma das razões pelas quais o Concurso Cidades do Vinho 2020 de Portugal deu um passo para a frente em termos de inovação. Mas o concurso vai além disso: os participantes também vão se inscrever automáticamente (e de graça) no Concurso Internacional Città del Vino (com realização na tália, em maio de 2021) e os vinhos premiados vão integrar (de forma gratuita ) uma galeria exclusiva de vendas em uma platafroma de internet exclusiva, a smartfarmer.pt.

Mais ainda: o concuso português vai homenagear Paolo Benvenuti, criador e ex-diretor geral da Associação Città del Vino da Itália por muitos anos. Veja entrevista que fiz com Paolo em 2015 quando fomos palestrantes em um congresso internacional de enoturismo na Espanha: http://www.invinoviajas.com/2015/08/citta-del-vino/

Não satisfeitos, Pedro Ribeiro, presidente da AMPV, e José Arruda, secretário geral, criaram uma Comissão de Honra presidida por Vasco d’Avillez (ex-presidente da ViniPortugal e da Comissão Vitivinícola da Região dos Vinhos de Lisboa) composta por quase 90 prefeitos das cidades do vinho de Portugal e 30 personalidades ligadas ao setor do vinho, turismo, enoturismo e gastronomia.

Este show de integração e promoção da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) recebeu o apoio do presidente da Recevin – Rede Europeia de Cidades do Vinho, José Calixto, do presidente do Município de Lagoa, Luís Encarnação, e de Sara Silva, presidente da Comissão Vitivinícola do Algarve – na foto acima.

Mas agora vem a cereja do bolo: a proposta é tão inteligente e universalizante dos interesses vitivinicolas portuqueses, que recebeu um apoio também inédito e altamente valioso: a chancela de Alto Patrocínio da Presidência da República, concedida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

José Arruda, secretário-geral da AMPV, Vice-presidente da Itir Vitis e presidente da Associação Mundial de Enoturismo (Ametur) dimensiona o valor desta gesto: “É com enorme satisfação que recebemos este valioso contributo de Sua Excelência o Presidente da República. Vem engrandecer ainda mais esta nossa iniciativa, reconhecer a importância deste concurso nacional para a promoção dos vinhos associados ao território e o trabalho que temos vindo a desenvolver em prol da afirmação de um setor tão fundamental para o nosso país, o setor do vinho, e de uma cultura associada ao vinho que está tão viva e presente e que é transversal a todo o território nacional”.

O concurso recebe inscrições até o dia 30 de outubro e vai ser realizado no Convento de São José, na cidade de Lagoa, Algarve, de 26 a 29 de novembro. A Comissão Técnica Científica é presidida pelo especialista e pesquisador António Curvelo Garcia e António Ventura será o presidente do Júri.

Cumprimento meus amigos portugueses e brindo a isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *