Queijos, pães, frios, temperos, frutas e vinhos na feira livre de Annecy

Tempo de leitura: 2 minutos

Por Rogerio Ruschel (*)
Gosto muito de visitar feiras livres nas cidades que visito. Acho que é nas feiras livres que se encontra o essencial da alma e da cultura gastronômica da comunidade, porque é lá que as familias se encontram, e é lá que se conhece realmente os hábitos alimentares deles.
Nesta matéria vou apresentar algumas imagens da feira livre de Annecy (lindinha, veja só a foto acima, ladeando o rio) onde contei mais de 50 diferentes tipos de queijos e pelo menos 25 tipos de embutidos e frios.
Lindinha sou eu: Annecy é muito bonita, uma cidade francesa simpaticissima situada na Alta Savóia, na ponta do Lago de Annecy, norte dos Alpes franceses entre Genebra (Suiça) e Chambéry (França), cidades que muito a influenciaram e influenciam.
Com menos de 60.000 habitantes, fica numa altitude de cerca de 450 metros do nivel do mar e surgiu no século XI como uma comunidade em torno de um castelo. É muito procurada por turistas e fica em rotas tradicionais entre Itália, Suiça e França.
O lago de Annecy ajuda a transformar a cidade em um local muito charmoso e a cidade competiu com Pyeongchang (Coréia do Sul) e Munique (Alemanha) para sediar os Jogos Olimpicos de Inverno de 2018 – a cidade coreana ganhou a concorrência. Quando passei por lá, em 2011, a cidade estava em plena campanha de mobilização dos moradores.
Na foto acima você ve uma parte dos diferentes queijos regionais franceses – um absurdo as opções de sabor, textura e combinações. E na foto de baixo dá para ver alguns tomates secos, azeitonas e grãos umidos, que combinam com pão e vinho.

Em termos de produção vinícola, a região do lago de Annecy não é produtora, mas fica perto da Savóia, onde são produzidos vinhos tintos jovens mas interessantes com uvas Gamay e Pinot Noir e também com as brancas Chardonnays, Aligotés e Chasselas. Os moradores de Annecy também não estão longe de regiões que produzem vinhos mais encorpados, de guarda, como Bourgogne, Beaujolais e Vallée du Rhone, terra dos Côtes-du-Rhone e Chateauneuf-du-Pape. Enfim, serão necessários anos de pesquisa para harmonizar tantos queijos e frios com tantos vinhos!

Fizemos pique-nique só com os produtos da feira, um show.
Em outra matéria, vou mostrar mais fotos da cidade – agora vamos ficar com o visual dos queijos, temperos, frios e vinhos da feira livre da cidade.
O repórter escolhendo um vinho para o pique-nique

(*) Rogerio Ruschel – rogerio@ruscheleassociados.com.br  – é jornalista de turismo, enófilo e consultor especializado em sustentabilidade.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *