Bird&Wine: degustar vinhos e observar aves, a inteligente proposta de enoturismo da Rota do Vinho Utiel-Requena, Espanha

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Por Rogerio Ruschel (*)
Países desenvolvidos (como França, Itália, Espanha, Portugal, Alemanha, Suiça) que sabem que o turismo é uma atividade cultural, social e econômica estratégica, sabem também que é enorme o número de motivações das pessoas para fazer turismo, e que por isso deve ser grande também o número de opções e pacotes turísticos para atender estas motivações. 

Uma delas, por exemplo, é o senderismo – popularíssimo na Europa – caminhar por áreas naturais belíssimas como no Barranco de la Hoz en Chera, abaixo, uma das atracões da Rota do Vinho Utiel-Requena. (A primeira foto acima (ninho com ovos) é de autoria de Pilar Higuero, criadora de vinhos como o Pita Cega do Lagar de Sabariz, Galicia, uma das mais badalados bodegas com práticas biodinâmicas da Europa. A segunda foto (ninho com filhote) é de Marco Antonio Carraro, foi feita em um vinhedo da Serra Gaúcha, Brasil, e publicada no jornal Integração da Serra, de Bento Gonçalves.)

 

Outra das motivações turísticas é o enoturismo e o turismo baseado na gastronomia e na cultura do vinho, muito bem planejado e realizado com criatividade na Europa, e que só na Espanha significa mais de 50 diferentes atrações nas 19 Rotas credenciadas e suas sub-rotas de vinho.

 

Um bom exemplo desta criatividade é associar os vários “tipos” de turismo como feito pelos gestores da Rota do Vinho Utiel–Requena que lançou recentemente mais uma alternativa turismo de nicho e especializado: o turista pode realizar Bird Watching (observar aves – fotos acima e abaixo) enquanto curte as atrações de enoturismo e turismo cultural do roteiro. Eles chegaram a este produto porque pesquisas qualitativas descobriram que muitas das pessoas que gostam de vinho gostam também de natureza – e muitas delas querem ver e fotografar aves para compartilhar com os amigos nas mídias sociais. Simples assim – mas com um diferencial poderoso: só este roteiro oferece isso!

No Brasil existem agências de ecoturismo e turismo rural que oferecem roteiros de bird watching (como a Birdwatching, de Bonito-MS), empresas de serviços ecoturísticos (como a Photo in Natura, da bióloga Tietta Pivatto), eventos especializados (como o evento de Abril de 2014 em Bonito-MT, na foto abaixo) e o AvistarBrasil (uma espécie de Conferência e Congresso). Mas no Brasil ainda não temos bird watching associado à cultura do vinho e enoturismo, como os espanhóis acabam de oferecer aos visitantes.

 

Utiel-Requena é uma rota de vinho na região de Valência que dá nome a uma Denominação de Origem (DO) fundamentada na uva tinta Bobal – mas que tem outras uvas; foi lá, por exemplo, que surgiu a doidura do vinho Toro Loco, feito com uvas Tempranillo. Veja abaixo o logotipo atual da DO e o selo da DO dos anos 80.

 

A região apresenta  um “elevado valor ambiental e paisagístico que favorece a existência de uma grande diversidade de aves associadas a ambientes agrícolas e estepe, grande variedade de aves de rapina e outros rochedos possuem ou mesmo zonas húmidas aque convivem com cerca de 40.000 hecatres de vinhedos”, segundo o catálogo do novo produto. Abaixo, veja fotos do sitio arqueológico Solana de las Pilillas que parece ter sido a origem da produção de vinhos na peninsula ibérica, há cerca de 3.000 anos; veja também uma das bodegas que podem ser visitadas pelos turistas.

 

 

É claro que em termos de biodiversidade de fauna e flora, Utiel-Requena nem se aproxima da riqueza das tropicais regiões vinícolas brasileiras, especialmente as que estão em ecossistemas de mata atlântica, como nas serras do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Mas como aqui no Brasil nem enoturismo e nem bird-watching são atividades turísticas praticadas por agentes de turismo de maior porte (apenas por pequenos operadores muito qualificados e dedicados), o que espero é que alguém consiga reuni-las em um único produto de qualidade, para benefício de todos, especialmente dos turistas.
Quem será o primeiro a fazer isso no Brasil?
(*) Rogerio Ruschel é jornalista, enófilo e gosta de observar pássaros. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *