União de vinícolas, trade de turismo e poder público de 2 cidades cria produto turístico diferenciado na serra gaúcha.

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel

Meu prezado amigo ou amiga, hoje você vai conhecer mais um exemplo do que venho repetindo em palestras, artigos e no meu livro “O valor global do produto local” sobre o valor do turismo com indentidade: a união da comunidade em torno de objetivos comuns – como a valorização dos patrimônios locais do território – agrega um importante diferencial de marketing, cria uma maior percepção de valor para os produtos oferecidos, valorize a cultura local, valoriza as propriedades rurais, reduz custos de promoção e gestão e aumenta a auto-estima dos moradores. E tudo isso é muito bemvindo neste momento de pandemia e fata de recursos.

No caso de hoje vou apresentar a Rota dos Vinhos dos Altos Montes, localizada na Encosta Superior do Nordeste do Rio Grande do Sul (Serra gaúcha), entre os municípios de Flores da Cunha e Nova Pádua, cujos vinhos tem registro de Indicação de Procedência (IP) dos Altos Montes. Esta região abriga a maior extensão de plantação de uvas e produção de vinhos do Brasil, colhendo até 80 milhões de quilos de uva e produzindo 45 milhões de litros de vinho numa só safra, entre vinhos de mesa e vinhos finos. 

Pois este coletivo regional está oferecendo “uma charmosa viagem de inverno para a Serra Gaúcha para observar belas paisagens, visitar vinícolas, degustar vinhos e uma boa gastronomia italiana, mas quer fugir das cidades mais conhecidas e conhecer novos destinos” no dizer de Filipe Panizzon, Presidente da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes. E sabe o que mais? Eles se associaram com as 12 vinícolas da região e criaram o Passaporte Altos Montes. É um modelo similar ao do Passaporte do Caminho de Santiago, na Europa. A cada vinícola que o turista visitar, receberá um carimbo no Passaporte. Somando um mínimo de 7 carimbos, o turista já poderá submeter seu Passaporte para o sorteio de um kit com 12 garrafas de Vinhos dos Altos Montes, sendo um rótulo de cada vinícola associada. Não é necessário somar todos os carimbos em uma mesma viagem, o turista poderá fazer várias viagens e ir visitando aos poucos as vinícolas. 

O Passaporte terá validade de dois anos a contar da data do primeiro carimbo. Uma sábia decisão ao atrair visitantes mais próximos do destino que poderão voltar para continuar as visitas, e também uma estratégia de fidelização bastante oportuna. Os sorteios serão realizados a cada seis meses, gerando ainda mais motivação – eu acho muito pouco, deveria haver sorteios mensais. Os passaportes preenchidos poderão ser depositados em urnas distribuídas em qualquer uma das 12 vinícolas associadas ou na sede da associação. 

As Vinícolas dos Altos Montes são:

  1. Boscato Vinhos Finos – http://www.boscato.com.br/ 
  2. Casa Venturini Vinhos & Espumantes – http://www.casaventurini.com.br/ 
  3. Cave de Angelina Vinhos & Vinhedos – https://cavedeangelina.com.br/ 
  4. Fante Bebidas – http://www.fante.com.br/ 
  5. Luiz Argenta Vinhos Finos – http://www.luizargenta.com.br/site/ 
  6. Terrasul Vinhos Finos – http://www.vinhosterrasul.com.br 
  7. Valdemiz Vinhos Finos – https://www.montereale.com.br/valdemiz-vinhos-finos 
  8. Vinhos Fabian – https://vinhosfabian.com.br/ 
  9. Vinhos Viapiana – https://vinhosviapiana.com.br/ 
  10. Vinícola Bebber – https://www.familiabebber.com.br/Home/ 
  11. Vinícola Mioranza – https://www.mioranza.com/ 
  12. Vinícola Panizzon – https://www.panizzon.com.br/institucional 

Mapa Turístico da Região – https://cutt.ly/jn6dHcn 

Informações turísticas – https://cutt.ly/7n6dL4J  

Brindo a isso. Inteligente – mas poderiam oferecer sorteiros mensais, porque cada sorteio é uma oportunidade para divugar a promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *