Vitivinicultura de precisão chega ao Brasil produzindo vinhos diferenciados em São Paulo

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Rogerio Ruschel, com informação da Embrapa Instrumentação

Meu prezado leitor ou leitora, quem aprecia vinhos sabe que o terroir (além do talento do enólogo) é parte fundamental na estruturação de um vinhos como europeus e norte-americanos já provaram há décadas, talvez séculos. Pois agora temos uma comprovação tropical a respeito: pesquisadores brasileiros demonstraram técnicamente que a variação dos atributos do solo e da planta, mesmo em pequenas áreas de um vinhedo, permitem a obtenção de vinhos finos de inverno com características distintas.

No caso, foi uma pesquisa com uvas Syrah realizada durante dois anos na Vinícola Terras Altas de Ribeirão Preto, SP, pela Embrapa Instrumentação em parceria com a Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista, de Botucatu, SP e com o  Núcleo Tecnológico Epamig Uva e Vinho em Caldas, MG. A pesquisa mostrou que vinhos originados de um dos porta-enxertos apresentaram maior teor de álcool e açúcar, maior pH e tonalidade e os vinhos do outro porta-enxertos apresentaram maior intensidade e maior concentração de substâncias que influenciam o sabor e na cor do vinho e são benéficos para a saúde.

São resultados que mostram a importância da vitivinicultura de precisão no Brasil, que adota procedimentos e uso de equipamentos e sensores para a prática da agricultura de precisão (AP) em sistema de produção de uva para vinho. E no caso específico da pesquisa na Vinícola Terras Altas, estas pesquisas valorizam o sistema de dupla poda, criado no Brasil para a colheita de uvas para vinificação no nosso inverno – e não no nosso verão. No Brasil este sistema é realizado por 35 produtores em 267 hectares, produz 400 mil litros de vinho por ano (500 mil garrafas) em cinco estados brasileiros: Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo. E agora este sistema tem mais um avanço importante da ciência a seu lado.

Brindo a isso.

Veja a seguir um resumo da pesquisa e saiba mais no site da Embrapa Instrumentação – https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/73214143/agricultura-de-precisao-ajuda-a-produzir-vinhos-diferenciados-em-sp?link=agencia

  • Pesquisadores comprovaram que a variação de atributos do solo e da planta em pequenas áreas de um mesmo vinhedo acarreta características diferentes nas uvas e vinhos produzidos no local.
  • A constatação é resultado de estudo conduzido em vinícola do interior de São Paulo, onde foram aplicados metodologia e equipamentos associados à agricultura de precisão.
  • Os cientistas avaliaram dois anos de produção de uva em sistema de dupla poda.  No ciclo padrão da videira, a colheita das uvas ocorre uma vez ao ano, no verão.
  • Esses procedimentos permitiram a colheita seletiva de uvas ‘Syrah” e a obtenção de vinhos finos de inverno com características distintas.
  • Os resultados podem auxiliar o viticultor na tomada de decisões sobre práticas agrícolas, para obtenção de produtos diferenciados e de interesse, e contribuir para a maior qualidade do vinho nacional.
  • A produção de vinhos finos de inverno tem posicionado os estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo como a nova fronteira vitícola do País.

Foto: Luís Henrique Bassoi – Embrapa Instrumentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.